Menu

Enfim, o ataque do Atlético melhorou a pontaria e o time goleou o Flamengo no Mineirão / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

Depois de uma sequência de resultados ruins, críticas por parte da imprensa e até protestos de alguns torcedores, o Atlético fez as pazes com a vitória e venceu, de forma contundente, o imprevisível Flamengo por 4 x 0, no último domingo, no Mineirão. Foi a atuação mais chamativa do Atlético nos 26 jogos em que Jorge Sampaoli está à frente do time profissional. A partida era vital para a caminhada do Galo no Brasileirão, e a resposta ao mau momento foi dada em alto e bom tom. Era um Atlético diferente em campo, que conseguiu se defender, contou com atuação qualificada do goleiro Everson e um ataque de alto aproveitamento. Antes do jogo, a principal preocupação do atleticano era com o pé descalibrado dos jogadores. Nos quatro jogos anteriores, o Galo finalizou por quase 80 vezes, mas só marcou em duas oportunidades. Dessa vez, o time de Sampaoli foi cirúrgico, convertendo quatro dos cinco chutes a gol.

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

A lição dada é que mudar estilos pode render frutos e nem sempre o protagonismo é a chave do sucesso no surpreendente futebol brasileiro.

Sampaoli não abre mão de sua filosofia de dominar partidas, ter a posse de bola, jogar de forma ofensiva e ativa. Não foi exatamente este o Atlético visto no Mineirão diante do atual campeão brasileiro e continental. Até mesmo a escalação foi diferente. De forma clara, o Galo usou três zagueiros (Igor Rabello no lugar do lesionado Jair). Com isso, Guga teve liberdade para ajudar no meio e até dobrar a marcação em Bruno Henrique, que pouco produziu.

A tática encaixou também pelo péssimo momento defensivo do Flamengo na temporada. O time de Domènec Torrent veio a Minas Gerais para atacar. Mas com sete minutos, o Galo achou espaços na defesa do adversário e pavimentou o triunfo com dois gols relâmpagos.

Vencer o Flamengo por goleada enche o elenco de confiança e coloca o Atlético na vice-liderança, ultrapassando o próprio Rubro-Negro pelo número de vitórias, e ficando apenas um ponto atrás do Internacional (que empatou em casa diante do Coritiba e neste sábado visita o indigesto Santos de Cuca). Isso com 19 jogos, contra 20 partidas já feitas pelos dois rivais (a exceção no G4 é o São Paulo, que tem dois jogos a menos que o Galo). Para completar, ainda criou distância para o Peixe e o Fluminense, que poderiam roubar o lugar do Galo em caso de derrota no Mineirão.

Para o delírio da torcida, o Atlético parece ter se especializado em golear o Flamengo nos últimos anos. Desde a virada para o século XXI, o Galo venceu o rubro-negro por uma grande vantagem de gols em sete oportunidades.

Quando ao Flamengo não há desculpa. Se você tem nas mãos o melhor elenco do Brasil, provavelmente até da América do Sul, e recebeu de mão beijada um time supercampeão, que jogava por música, sua obrigação é fazer que continue a atuar assim, e se tiver convicções táticas diferentes, que espere para modificar algo quando tiver tempo suficiente para treiná-las. O catalão Domènec Torrent, porém, errou tudo, desde o início.

Apesar de ainda estar entre os primeiros na tabela de classificação (obrigação mínima, diante do plantel milionário e de alta qualidade que dirige), o fato é que, com um grupo até mais forte do que aquele com o qual Jorge Jesus ganhou o Brasileiro e a Libertadores, Dome não consegue extrair do time um futebol minimamente à altura de seus jogadores. Ruim para eles, bom para os outros postulantes ao título.

Quanto ao Galo, o time volta a campo neste sábado, em São Paulo, diante do oscilante Corinthians, a partir das 19 horas. Dependendo dos resultados no final de semana o Galo pode até terminar a 21ª rodada de volta à liderança da competição. Aguardemos!

Brasil volta a campo para manter os 100% de aproveitamento nas Eliminatórias

As Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022 estão a todo vapor. Depois do adiamento causado pela pandemia do coronavírus, a Fifa e a Conmebol decidiram iniciar a disputa em outubro deste ano. E depois da estreia da seleção brasileira contra a Bolívia, e da vitória suada contra o Peru, em Lima, a seleção canarinho está nos preparativos para enfrentar a Venezuela, o próximo adversário da seleção, em São Paulo, nesta sexta-feira e depois o Uruguai, em embate confirmado para Montevideo no dia 17 de novembro.

Devido ao atraso geral das competições por conta da pandemia do novo coronavírus e do calendário bem mais apertado do que o normal para comportar todas as partidas em um espaço mais curto de tempo, uma mudança no formato dos jogos eliminatórios para a Copa do Qatar foi cogitada. Porém, em reunião realizada em setembro, as entidades optaram por manter o esquema tradicional.

Com isso, o sistema de pontos corridos com dez seleções se enfrentando em jogos de ida e volta será mantido até o fim.

Após as 18 rodadas, os quatro primeiros colocados garantem classificação automática à Copa do Mundo, enquanto o quinto disputará uma vaga na repescagem contra rival ainda a ser definido.

Veja a classificação atualizada, após a realização de duas rodadas:

Pos. País PG J V E D GC GP SG %
1º Brasil 6 2 2 0 0 2 9 7 100
2º Argentina 6 2 2 0 0 1 3 2 100
3º Colômbia 4 2 1 1 0 2 5 3 67
4º Paraguai 4 2 1 1 0 2 3 1 67
5º Equador 3 2 1 0 1 3 4 1 50
6º Uruguai 3 2 1 0 1 5 4 -1 50
7º Chile 1 2 0 1 1 4 3 -1 17
8º Peru 1 2 0 1 1 6 4 -2 17
9º Venezuela 0 2 0 0 2 4 0 -4 0
10º Bolívia 0 2 0 0 2 7 1 -6 0

Pouso Alegre confirma favoritismo e larga na frente no Quadrangular final do Módulo II

A primeira rodada do quadrangular final do Módulo II do Campeonato Mineiro foi disputada no sábado passado. Mesmo jogando fora de casa, o Pouso Alegre foi o único time que conseguiu vencer. A equipe bateu o Nacional, de Muriaé, por 2 a 0, em duelo disputado no estádio Soares de Azevedo, em Muriaé. Álvaro abriu o placar no primeiro tempo, e Matheus Roldan ampliou na etapa final.

A outra partida do dia terminou empatada. Athletic Club e Betim ficaram no 2 a 2, em jogo disputado no estádio Joaquim Portugal, em São João Del Rei. Paulo Henrique e Laercio marcaram para o Betim, e Michel e Willian descontaram. Com o resultado, as duas equipes somam o primeiro ponto de cada uma na fase final do Módulo II.

Na próxima rodada, o Nacional de Muriaé busca a reabilitação contra o Betim, em partida que será jogada nesta quarta-feira (11), na arena Vera Cruz, em Betim. O Pouso Alegre tenta a segunda vitória contra o Athetic Club no mesmo dia, no Manduzão, em Pouso Alegre.

O Módulo II começou em fevereiro, mas precisou ficar parado por sete meses por causa da pandemia de coronavírus. Ao longo deste período várias equipes chegaram a dispensar seus atletas e muitas delas precisaram remontar seus elencos e comissões técnicas quando a competição foi retomada.

Athletic de São João Del Rei, Betim, Nacional de Muriaé e Pouso Alegre jogam entre si em dois turnos lutando pelas duas primeiras colocações, que dão o tão sonhado acesso à elite do futebol estadual no ano que vem.

O Democrata de Sete Lagoas fez boa campanha na competição, chegou a figurar dentro do G4, mas acabou terminando a primeira fase em 7º lugar após alguns tropeços em confrontos fora de Sete Lagoas.

CAP de Uberlândia e Mamoré de Patos de Minas foram rebaixados para a Segunda Divisão Estadual em 2021.

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.





Publicidade

Links patrocinados

 
O SeteLagoas.com.br utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência!