Menu

Democrata empata em Patos de Minas e se complica no Módulo II / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

1º Tempo

Foto: Reprodução/InternetFoto: Reprodução/Internet

Os problemas do Cruzeiro se arrastam desde o ano passado, tanto dentro quanto fora de campo. Felipão, que chegou recentemente, teve poucos dias de trabalho. Após dois jogos comandando a equipe ele está invicto, no entanto, com uma vitória e um empate, o treinador ainda não conseguiu tirar a equipe da zona de rebaixamento. No último final de semana o Cruzeiro só arrancou um empate por 1 a 1 com o Náutico e perdeu a oportunidade de subir na tabela. Se tivesse conquistado os três pontos, o Cruzeiro sairia do Z-4 e ultrapassava o adversário direto. Com muitos erros na transição da defesa para o ataque e falta de criatividade dos homens de meio de campo, o time segue vivendo de lampejos, principalmente de jogadas de bolas paradas e cruzamentos na área, oriundos do setor intermediário.

O treinador repetiu a escalação que estreou com vitória sob seu comando (contra o Operário) no jogo diante do Náutico, com atletas experientes no ataque, mas que não têm correspondido em campo. Muitos torcedores reclamam da escalação com Marquinhos Gabriel e Marcelo Moreno. Enquanto isso, Felipão deixa no banco jovens atletas de frente, como Zé Eduardo e Airton, que entrou contra o Náutico e marcou o gol de empate.

Além de afirmar que não é mágico e que vai precisar de algum tempo para trabalhar, Felipão afirmou que não é certo colocar a responsabilidade de resolver os problemas do Cruzeiro nas costas dos jogadores mais jovens.

O treinador, que assinou contrato de três anos, destacou que veio para o time celeste com uma ideia de projeto. O objetivo de Felipão no Cruzeiro é a longo prazo. Apesar de saber que a situação não se resolverá em pouco tempo, o treinador espera um trabalho longevo e espera a diretoria em busca de reforços a todo instante.

Nesta sexta-feira a Raposa faz um jogo crucial diante do Paraná Clube, no Mineirão, às 21:30. O time paranaense é mais um que postula vaga no G4, ou seja, a médio prazo, se o Cruzeiro se recuperar, será um adversário direto na briga pelo acesso à Série A do futebol brasileiro.

2º Tempo

As últimas rodadas do Campeonato Brasileiro têm sido decepcionantes para o torcedor atleticano. Depois de um início avassalador o Atlético caiu de rendimento e o time precisa provar que essa foi uma oscilação curta para seguir na briga pelo título.

No último final de semana, diante do Sport Recife, Jorge Sampaoli completou 24 jogos no comando do Atlético. O time fez gol em 22 partidas. As exceções foram a derrota por 1 a 0 para o Inter, na 5ª rodada do Brasileirão, e o empate sem gols contra o Sport. Esse foi, inclusive, o primeiro 0 a 0 da "era Sampaoli" no Galo. O tropeço diante do Leão deixou recados e ligou um alerta importante: Apesar do domínio absoluto de posse e de volume de jogo durante os 90 minutos, o Atlético teve problemas na criatividade. Os atacantes seguem perdendo oportunidades claras em profusão e alguns atletas estão rendendo abaixo do que podem.

Além disso, Keno, pelo ótimo "um contra um", é figura central do time do Atlético. Errando ou acertando, cria muitas chances, finaliza, parte para cima, dá trabalho aos marcadores. Só que ele não vai resolver todos os jogos na individualidade. Contra o Sport, criou muito, mas também perdeu chances. O time precisa de outras peças decisivas. Nas últimas cinco rodadas do Brasileirão, o Atlético venceu apenas um jogo. São dois empates e duas derrotas. Cinco pontos ganhos em 15 disputados. Seria um momento de instabilidade passageiro?

Os próximos jogos darão a resposta. E são jogos bons para isso. Os duelos com o Palmeiras (fora), na segunda-feira que vem e com o Flamengo (em casa), no dia 08 de novembro. Diante de dois dos elencos mais fortes do país, em caso de triunfos, o Galo pode ter de volta a convicção de que é possível brigar pela ponta ao longo da segunda metade do campeonato.

Democrata empata em Patos de Minas e se complica no Módulo II

No retorno do Campeonato Mineiro do Módulo II, três semanas atrás, o Democrata Jacaré deu toda a pinta de que iria se classificar até com uma certa facilidade para o quadrangular final. Já no primeiro jogo, após a parada por conta da pandemia, o time conquistou uma vitória fora de casa diante do Ipatinga e deixou o torcedor bastante confiante para a sequência da disputa.

Na volta do time para a Arena do Jacaré, em jogo duro contra o líder Pouso Alegre, a delegação comandada por Paulinho Guará foi recebida com festa pelos os torcedores. Aquela partida terminou em 0 a 0, mas o resultado foi considerado bom, dada a qualidade do adversário. Após o empate, a equipe alvirrubra viajou para Governador Valadares, onde enfrentou um concorrente direto ao G4, o Democrata Pantera. O time de Sete Lagoas foi superior em grande parte do jogo, mas o resultado final não foi o esperado e num lance isolado sofreu um gol e acabou perdendo a partida.

Assim, o Democrata seguiu para Patos de Minas, para encarar o Mamoré, pela 10º e penúltima rodada da primeira fase do Módulo II do Mineiro, com um único objetivo em mente, o de somar pontos.

A partida contra o Sapo começou com um Jacaré em cima do adversário, buscando o gol a todo instante. Logo aos 10 minutos da primeira etapa, em uma jogada pela ponta esquerda, Gazu cruzou para dentro da área e a bola foi parar nas mãos do zagueiro adversário. O árbitro da partida, Vinicius Santos, assinalou um pênalti a favor do Jacaré. Na cobrança Diogo desperdiçou a chance de abrir o placar. E a máxima do futebol que diz, que quem não faz leva, voltou a se repetir e aos 32 minutos do primeiro tempo, numa falha generalizada da defesa do Democrata, Leandro Bispo abriu o marcador para o Mamoré em Patos de Minas.

No segundo tempo, ambas as equipes voltaram sem alterações para o jogo, o Democrata caiu de produção deu mais espaço para o Sapo, que aos 15 minutos ampliou o marcador com Guilherme. O restante da partida foi marcado pelo Mamoré tentando ganhar cada segundo que podia do jogo, contra um Democrata desesperado tentando ao menos igualar o marcador. Guará mexeu na equipe, tirou o volante Gazu para a entrada do meia Diego Esch, trocou os atacantes Diego é Isaac, para as entradas dos também atacantes Alan Junior é Rodrigo José, além de trocar o lateral esquerdo Eudes, por outro atacante, Emerson Silva. Nos minutos finais da partida o Jacaré melhorou, depois das mexidas, e foi para o abafa. Aos 34 minutos João Sala diminuiu, ele recebeu a bola na entrada da grande área pela esquerda, driblou o marcador e finalizou para o gol. Com 6 minutos de acréscimos o time comandado por Guará, partiu para cima e aos 49 minutos, num escanteio cobrado pela direita, Carciano escorou de cabeça, e a estrela de João Sala brilhou mais uma vez: De canhota ele fuzilou as redes adversárias garantindo ao menos um ponto na bagagem para a viagem de volta a Sete Lagoas.

O Democrata vai para a decisiva e última rodada da fase de classificação do campeonato, dependendo de uma combinação de resultados para avançar para o quadrangular final. Além de vencer o seu adversário, que será o Serranense, o Jacaré torce para derrotas ou empates do Democrata-GV e Nacional de Muriaé.

Todos os 6 jogos da derradeira rodada da fase classificatória serão disputados neste sábado, 31 de outubro, às 15 horas. Para quem se classificar, o quadrangular decisivo será disputado nos dias 07, 11, 14, 18, 21 e 28 de novembro. O campeão e o vice terão vaga assegurada na divisão de elite do futebol estadual.

Veja a programação completa da 11ª rodada neste sábado:

15:00 – Tupi x Mamoré – Juiz de Fora
15:00 – Betim x CAP de Uberlândia – Betim
15:00 – Ipatinga x Guarani – Ipatinga
15:00 – Nacional x Athletic de São João Del Rey – Muriaé
15:00 – Democrata-GV x Pouso Alegre – Governador Valadares
15:00 – Democrata-SL x Serranense – Sete Lagoas

Posição Equipe PG J V E D GP GC SG %
1º POUSO ALEGRE 21 10 6 3 1 13 8 5 70
2º ATHLETIC CLUB 20 10 6 2 2 18 8 10 67
3º BETIM FUTEBOL 17 10 5 2 3 11 9 2 57
4º NAC MURIAÉ 15 10 4 3 3 12 8 4 50
5º DEMOCRATA GV 15 10 4 3 3 7 7 0 50
6º DEMOCRATA SL 14 10 3 5 2 13 9 4 47
7º TUPI 12 10 3 3 4 12 12 0 40
8º IPATINGA 11 10 3 2 5 12 12 0 37
9º CAP UBERLÂNDIA 10 10 3 1 6 8 11 -3 33
10º GUARANI 10 10 3 1 6 6 19 -13 33
11º SERRANENSE 9 10 2 3 5 6 10 -4 30
12º MAMORÉ 9 10 1 6 3 5 10 -5 30
PG: Pontos Ganhos | J: Jogos | V: Vitórias | E: Empates | D: Derrotas | GP: Gols Pró | GC: Gols Sofridos | SG: Saldo de Gols | %: Aproveitamento

É possível acompanhar a transmissão de todos os jogos do Democrata através da Rádio Eldorado, pelo AM 1.300 KHZ, através do site www.eldorado1300.com.br, ou ainda pelo aplicativo da emissora, que pode ser baixado dentro do próprio site da Eldorado.

Campeonato Mineiro da Segunda Divisão começa em 21 de novembro

A Federação Mineira de Futebol confirmou a data de início da disputa da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro de 2020 para 21 de novembro.

O torneio, que contará com 10 clubes, tem término previsto para 31 de janeiro de 2021 e terá formato diferente.

De acordo com a FMF, 10 dos 19 clubes habilitados participaram da reunião virtual e confirmaram que irão competir. América TO, Atlético de Três Corações, Aymorés, Betis, Contagem, Passense, Poços de Caldas, Santarritense, Uberaba e União Luziense vão disputar o torneio.

O formato para esta edição será diferente. Ao todo, serão usadas 10 datas. Na primeira fase, os clubes serão divididos em duas chaves, com cinco equipes cada. Após turno único, as três melhores de cada grupo avançam para o Hexagonal Final, que também terá turno único. Os dois melhores times sobem para o Módulo 2.

O formato sub-23 está mantido, com o limite de cinco atletas com idade superior em campo (podem ser contratados mais jogadores acima da idade).

Cada plantel terá o limite de 30 atletas inscritos. Novos contratos poderão ser registrados até o último dia útil anterior à primeira rodada do hexagonal decisivo.

Veja os confrontos da primeira rodada:

Sábado, 21 de novembro de 2020:
10:00 – América de Teófilo Otoni x União Luziense
15:00 – Aymores de Ubá x Contagem
15:30 – Uberaba x Santarritense
Domingo, 22 de novembro de 2020:
10:30 – Poços de Caldas x Atlético de Três Corações
Folgas: Passense e Betis.

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.




Publicidade

Links patrocinados