Menu

Cruzeiro assegura permanência na Série B ao bater Operário no Independência

O Cruzeiro não foi brilhante - longe disso -, mas venceu o Operário na noite desta quarta-feira, no Independência, pela 36ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com gols de Rafael Sobis e William Pottker, o time de Luiz Felipe Scolari bateu os paranaenses por 2 a 1. Ricardo Bueno descontou.

Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A PressFoto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Com o resultado, o Cruzeiro, enfim, garante a permanência na próxima edição da Série B. O time celeste, que não tem mais chances de acesso, alcança a 13ª colocação na tabela, com 47 pontos. Primeiro time da zona de rebaixamento, o Figueirense, hoje com 39, só pode chegar aos 45.

Na próxima rodada, o Cruzeiro tem novo compromisso em seus domínios. No domingo, dia 24, a Raposa recebe o Náutico, às 16h, no Independência. O Operário, por sua vez, mede forças com a Chapecoense, na segunda-feira, às 17, em Ponta Grossa-PR.

O jogo

Como de costume em jogos do Cruzeiro nesta temporada, o primeiro tempo do duelo diante do Operário foi de muita pobreza tática e técnica. O time de Luiz Felipe Scolari foi dominado pelo adversário até os 31’, quando num lance de sorte - sem qualquer tipo construção -, conseguiu abrir o placar.

Rafael Sobis aproveitou falha de Ricardo Silva, após rebatida de cabeça de Manoel, e, sozinho, encobriu o goleiro Martín Rodríguez. Reniê ainda tentou evitar a finalização do atacante celeste, na complementação do lance, mas sem sucesso. 1 a 0. Com o gol, Sobis assumiu a artilharia isolada do Cruzeiro na temporada, ainda que tenha voltado à Toca apenas em novembro de 2020.

Com a mesma falta de repertório, o Cruzeiro voltou para o segundo tempo tentando se movimentar um pouco mais, mas sofrendo pela dificuldade de construir boas jogadas. Aos 9’, acabou castigado pela falta de ambição. Após boa assistência de Jean Carlo, Ricardo Bueno finalizou de fora da área, a bola desviou em Manoel e surpreendeu Fábio. 1 a 1.

Aos 12’, o Operário chegou a ampliar o placar, mas o árbitro anulou o gol de Pedro Ken. Segundo Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, da Paraíba, o meio-campista da equipe paranaense cometeu falta em Machado antes de balançar a rede. Felipão, intensificando a postura defensiva da Raposa, trocou Giovanni por Jadson logo na sequência.

Apesar de pouco agressivo, o Cruzeiro conseguiu marcar em mais um lance fortuito. Aos 30', Manoel deu assistência na medida para Pottker, que usou a força para dominar com o peito e tirar de Martín Rodríguez, na saída do goleiro. 2 a 1. A Raposa conseguiu segurar o placar até o fim da partida e assegurar a permanência na próxima edição da Série B.

CRUZEIRO 2X1 OPERÁRIO

CRUZEIRO
Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Adriano e Filipe Machado (Cacá); Airton, Giovanni (Jadson) e William Pottker; Rafael Sobis (Welinton). Técnico: Luiz Felipe Scolari

OPERÁRIO
Martín Rodríguez; Alex Silva, Reniê, Ricardo Silva e Fabiano (Diego Cardoso); Leandro Vilela (Schumacher), Pedro Ken (Maranhão) e Marcelo; Jean Carlo, Ricardo Bueno e Rafael Oller (Thomaz). Técnico: Matheus Costa

Gols: Rafael Sobis (aos 31’1T); Ricardo Bueno (aos 9’2T), William Pottker (aos 30’2T)
Cartões amarelos: Machado (Cruzeiro); Ricardo Bueno, Reniê, Jean Carlo, Leandro Vilela, Alex Silva (Operário)
Cartões vermelhos: Jiménez, que estava no banco de reservas, Matheus Costa, técnico, e Diego Cardoso (Operário)

Motivo: 36ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: 20 de janeiro de 2021 (quarta-feira), às 21h30
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (PB)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Thiago Gomes Magalhães (RJ

Da Redação com SE





Publicidade

Links patrocinados

 
O SeteLagoas.com.br utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência!