Menu

ATUALIZAÇÃO: morre cantor sertanejo Maurílio, aos 28 anos

O cantor Maurílio, que formava dupla com Luiza, morreu na tarde desta quarta-feira (29) em um hospital de Goiânia. Aos 28 anos, ele estava internado após sofrer um tromboembolismo pulmonar. Mais cedo, um boletim médico informou que ele teve piora no quadro clínico nas últimas 12 horas.

Foto: Reprodução/InstagramFoto: Reprodução/Instagram

Segundo a assessoria do sertanejo, ainda não há informação sobre onde serão o velório e o enterro.

Maurílio foi internado na madrugada do dia 15 de dezembro, após passar mal durante a gravação de um DVD de outra dupla sertaneja. No dia, ele chegou a cair no palco e foi socorrido pelo produtor e pela parceira Luiza.

Maurílio Ribeiro nasceu em Imperatriz, no Maranhão. Ele e Luiza, que é natural de Belo Horizonte, formavam uma dupla sertaneja desde 2016, quando a cantora foi passar as férias na cidade natal dele e o chamou ao palco para cantar com ela durante o aniversário de uma amiga em comum.

A dupla cantava o sucesso "S de Saudade", com participação de Zé Neto e Cristiano; esta foi a quinta música mais tocada no Brasil entre 2019 e 2020, no Spotify.

O que é o tromboembolismo?

O tromboembolismo é uma palavra que reúne dois conceitos, conforme explica o médico cardiologista Maurício Prudente. De acordo com ele, a palavra “trombo” significa coágulo, sangue coagulado. Já “embolia” é uma espécie de corpo estranho que se movimenta pelo sangue.

“Quando a gente junta os dois, a gente está dizendo que teve um coágulo que se movimentou para um lugar indesejado. Com isso, podemos ter embolia cerebral, embolia cardíaca, embolia pulmonar, embolia renal, embolia nos membros”, afirmou.

Conforme o especialista, o tromboembolismo pulmonar, geralmente, é causado por coágulos procedentes dos membros inferiores, das pernas, que se deslocam pelas veias e vão até o pulmão, trajeto normal do sangue.

“Chegando no pulmão, se ele for de um tamanho expressivo, ele faz uma obstrução nas artérias que levam o sangue para ser oxigenado. Com isso, a consequência quase imediata é uma parada cardiorrespiratória”, explica.

Ainda conforme explica o cardiologista, o tromboembolismo pulmonar pode acometer pessoas com problemas vasculares, principalmente, varizes nos membros inferiores.

“Pessoa que está acamada por um tempo prolongado, um pós operatório de uma cirurgia ortopédica, por exemplo. E também em pessoas com predisposição a doenças que tendem a formar coágulos”, afirma.

Segundo o médico, um tromboembolismo pulmonar maciço é uma doença gravíssima que pode levar à morte.

Com G1



Publicidade

Links patrocinados MGID