Menu

Muitos europeus no caminho do hexa / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

A Fifa realizou, na semana passada, o sorteio dos grupos da Copa do Mundo do Catar 2022, que ocorrerá entre novembro e dezembro deste ano.

Foto: Reprodução/InternetFoto: Reprodução/Internet

A Seleção Brasileira está no grupo G, e irá disputar as partidas da primeira fase nos dias 24 e 28 de novembro e 2 de dezembro. Os adversários do Brasil serão as seleções da Suíça, Sérvia e Camarões, respectivamente.

No entanto, para chegar ao tão sonhado hexacampeonato mundial, a equipe comandada pelo técnico Tite precisará ir além de uma boa campanha na primeira fase e vencer todas as partidas do temido mata-mata.

Com retrospecto favorável contra os adversários da fase de grupos, a Seleção Brasileira chega como favorita na chave, e os torcedores brasileiros já trabalham com a possibilidade de uma classificação em primeiro lugar do grupo.

Neste caso, o Brasil teria como adversário nas oitavas de final o segundo colocado do grupo H, composto por Portugal, Gana, Uruguai e Coreia do Sul. Veja os possíveis confrontos que a Seleção terá para chegar ao hexa:

Oitavas de final: As equipes que aparecem como favoritas no grupo H, de onde virá o primeiro adversário do mata-mata caso o Brasil passe de fase, são Portugal e Uruguai, com os dois times se classificando em primeiro e segundo lugar respectivamente.

Quartas de final: Avançando para as quartas-de-final, a Seleção terá pela frente um adversário que vem do grupo E (Espanha, Alemanha, Japão, Costa Rica ou Nova Zelândia) ou do grupo F (Bélgica, Canadá, Marrocos e Croácia). Os confrontos mais prováveis são contra as fortes seleções europeias.

Dessa forma, a equipe de Tite pode reencontrar a Bélgica, seleção que eliminou o Brasil na última edição da Copa. Este cenário é possível caso os europeus se classifiquem em segundo do grupo e a Seleção Brasileira em primeiro, ou vice-versa, e ambos passem das oitavas de final.

Pode ser também a grande oportunidade do Brasil se vingar da Alemanha, que em 2014 foi a responsável pelo inesquecível 7 a 1. Ainda nas quartas de final, outro adversário provável é a Espanha, fazendo com que o favoritismo seja dividido nesta fase.

Semifinal: Nesta fase da competição, em que apenas quatro equipes continuam na disputa pelo título mundial, a expectativa é de confrontos equilibrados. Nesta fase, pode ser que a Seleção cruze com a sua maior rival, a Argentina.

Outro possível adversário da Seleção na semifinal é a Holanda, que sonha em conquistar seu primeiro título mundial. O último duelo contra os holandeses aconteceu no Brasil, durante a disputa pelo terceiro lugar na Copa do Mundo de 2014. O resultado, porém, acabou sendo uma vitória da Holanda por 3 a 0.

Final: Caso avance até a tão sonhada final da Copa do Mundo do Catar, a Seleção Brasileira tem a chance de entrar para história diante de uma partida emocionante contra França ou Inglaterra.

Uma final contra os franceses, no entanto, seria a grande oportunidade do Brasil vingar a final da Copa de 1998, em que a seleção comandada por Zagallo foi derrotada por 3 a 0 diante de uma atuação marcante de Zidane.

Já contra a seleção da Inglaterra, o Brasil mantém um histórico positivo de 11 vitórias contra apenas quatro dos ingleses. Além disso, o torcedor brasileiro se lembra de uma partida histórica de 2002, fundamental para a conquista do pentacampeonato mundial.

Na ocasião, a Seleção Brasileira derrotou a Inglaterra por 2 a 1 com um belo gol de falta de Ronaldinho Gaúcho.

Tempo Esportivo

1º Tempo

Não há o que se contestar no momento do Atlético, atual campeão mineiro, brasileiro, da Copa do Brasil e da Supercopa. Em 2021, o único título que escapou foi justamente a Libertadores, na qual o Galo caiu invicto para o Palmeiras. Até por isso, o torneio é a grande obsessão da temporada. A equipe agora comandada por Antonio “El Turco" Mohamed manteve a base de 2021. O destaque é Hulk, artilheiro do Brasil em 2021 e com média superior a um gol por partida até agora em 2022.

Seria o Galo favorito para conquistar os três campeonatos que ainda tem para disputar em 2022? Certamente segue na lista e divide com Flamengo e Palmeiras a condição de time a ser batido no futebol brasileiro, assim como no ano passado.

Em termos de Copa Libertadores, independente do que aconteceu nesta primeira rodada, espera-se que o Galo avance para a fase eliminatória e a partir daí, qualquer prognóstico passa a ser uma mera possibilidade, sem muito embasamento, porque a Libertadores é a competição mais traiçoeira do futebol das Américas, quiçá do mundo e nem sempre os melhores vencem. Querem um exemplo claro e recente? O próprio Atlético em 2021, quando foi eliminado pelo Palmeiras, jogando muito melhor do que a equipe paulista nas duas partidas das semifinais.

O time mineiro se despediu da competição sem ter sofrido uma única derrota. Coisas da competição mais obsessiva para todos os clubes do continente.

2º Tempo

O Campeonato Brasileiro da Série B está começando. Jogos entre esta sexta-feira e a segunda-feira que vem marcam o início da competição, que terá 38 rodadas, até que conheçamos os 04 clubes que estarão na elite do futebol nacional em 2023.

As equipes deixam os torneios estaduais no passado e passam a focar exclusivamente na competição nacional. Vice-campeão mineiro, o Cruzeiro ostenta o melhor aproveitamento entre os participantes da Segundona.

Com 11 vitórias em 16 jogos disputados, a equipe comandada pelo uruguaio Paulo Pezzolano conquistou 70% dos pontos. CSA, Brusque, Grêmio e Vasco fecham top-5.

Além do aproveitamento, a Raposa possui também a melhor média de gols marcados na temporada. Foram 34 em 16 partidas, média de 2,1 por jogo.

Na outra ponta, o Novorizontino é a equipe de pior rendimento na temporada. Rebaixado no estadual, a equipe de Novo Horizonte soma 7% de aproveitamento, ainda sem vitórias na temporada.

Criciúma vem logo acima, mas disputou apenas dois jogos em 2022. Rebaixado no Campeonato Catarinense do ano passado, o Tigre ficou fora da elite estadual nesta temporada. Na Copa do Brasil, empatou com o Nova Iguaçu na estreia e perdeu para o Goiás na segunda fase – 16%.

A meta para o acesso, considerando-se a média dos anos anteriores, segue no patamar de 63 pontos, podendo variar em dois pontos para cima ou para baixo. Assim, com 114 pontos a disputar, a equipe que quiser participar da Primeira Divisão do ano que vem, terá que alcançar pelo menos 56% dos pontos a serem disputados.



Publicidade

Links patrocinados MGID