Menu

Rubens Menin é o maior investidor da atualidade no departamento de futebol do Atlético / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

1º Tempo

O Atlético investiu pesado no mercado da bola e trouxe 12 reforços entre 2020 e o início de 2021. Isso, claro, graças ao aporte de conselheiros milionários que emprestam dinheiro ao clube. Sem eles, o Galo estaria sufocado. O trabalho para sanear o clube é pesado. A dívida bateu a casa do R$ 1 bilhão. Uma solução já mencionada nos bastidores seria vender a outra metade do Shopping Diamond Mall. Possibilidade que desagrada ao presidente Sérgio Coelho.

Foto: Divulgação / InternetFoto: Divulgação / Internet

Ainda que a venda integral do shopping não seja uma manobra totalmente descartada, não é bem vista pelo mandatário. Por outro lado, Sérgio Coelho deixa claro que o faturamento que o Atlético tem do Diamond Mall - 15% da participação remanescente dos aluguéis/luvas das lojas e estacionamento - é bem menor que o gasto apenas com os juros das dívidas ativas (algo em torno de R$ 50 milhões anuais).

Nas próximas semanas a diretoria deverá promover um evento para falar destas questões financeiras e apresentar alternativas para o pagamento dos valores que consomem a saúde financeira do clube.

2º Tempo

A enorme dívida do Atlético assustou os torcedores na última semana. Mesmo com investimento alto em jogadores e a construção da Arena MRV, o Galo teria uma dívida de aproximadamente R$1,2 bilhão. Em entrevista ao portal FalaGalo. Rubens Menin, mecenas do clube, falou sobre os débitos do alvinegro e disse estar tranquilo com o planejamento que o Atlético tem feito.

“Uma coisa é dever e não ter patrimônio. O Atlético está construindo um estádio, tem metade de um shopping, tem um plantel avaliado em cerca de R$600 milhões. Ué! Com todo respeito, mas quem tem problemas é o Botafogo e o Cruzeiro que não têm patrimônio, o Atlético tem patrimônio e tem como pagar suas contas. Eles se incomodam porque sabem que o Galo vai fazer bonito”, afirmou Menin em entrevista ao portal.

Segundo o empresário, o Galo vive um período de corte de gastos para poder sanar as dívidas e conseguir seguir o planejamento de ter um time competitivo. “Enxugamos desde esse novo período mais de R$100 milhões com super salários e estamos ajustando o clube aos valores e práticas do mercado. Não é possível sanear um clube com desperdícios”, disse o mecenas.

Menin afirmou que os juros das dívidas estão atrapalhando as finanças do clube. De acordo com o investidor, o clube prepara um “Business Day”, “Não vou adiantar, não posso. Caso contrário, eu tiro o foco do evento. Tudo isso será tratado lá. Teremos alternativas e essas contas ruins dos juros deverão parar de existir. O Atlético vai ser exemplo e vai mostrar para o pessoal do Rio e de São Paulo que vamos fazer bonito”, explicou Rubens Menin em entrevista ao portal FalaGalo.

3º Tempo

A CBF divulgou a tabela detalhada da segunda fase da Copa do Brasil. O único jogo concluído dessa fase foi entre Corinthians e Retrô, que terminou com classificação do Timão após empate em 1 a 1 e vitória por 5 a 3 nos pênaltis. As 19 demais partidas serão divididas entre o mês de abril, indo até o dia 15. O Vasco enfrenta o Tombense, no dia 7; o Botafogo enfrenta o ABC dia 14; o Bragantino enfrenta o Luverdense dia 1; o Cruzeiro enfrenta o América-RN dia 14, na capital potiguar; no mesmo dia o América vai receber o Ferroviário do Ceará em Belo Horizonte.

Nesta segunda fase da Copa do Brasil não há vantagem do empate para os clubes visitantes. Quem vencer se classifica, caso haja empate no tempo normal, a decisão da vaga vai para a cobrança de pênaltis. Os clubes que passarem desta fase vão receber uma cota de R$ 1,75 milhão. A CBF deverá pagar cerca de R$ 74 milhões ao campeão da Copa do Brasil 2021.

RBR ameaça, mas Mercedes mantém a supremacia na abertura da temporada da Fórmula I

O fim de semana de abertura da temporada da Fórmula I também foi o da primeira cobertura da Band como detentora dos direitos de transmissão da categoria após quase 40 anos na tv aberta do Brasil.

A transmissão, que começou às 9h para São Paulo e foi para a rede nacional às 10h30, atingiu pico de 6.2 pontos em São Paulo, tendo 5.1 de média durante o período em que a corrida acontecia. Para se ter uma ideia da melhora, no domingo anterior, na mesma faixa de horário, a Band registrava um ponto com o futebol internacional.

Na pista, a Fórmula I abriu sua temporada 2021 em grande estilo. Em um GP do Bahrein marcado por muitas disputas, inclusive uma Mercedes x Red Bull que os fãs aguardavam há anos, Lewis Hamilton levou a melhor após Max Verstappen ter que devolver uma ultrapassagem nas voltas finais, recolocando o inglês na liderança.

O holandês chegou a passar Hamilton, mas, na sequência, excedeu o limite de pista na curva quatro e logo entregou a posição novamente para o heptacampeão, que venceu a primeira de 2021. Enquanto Verstappen terminou em segundo, Bottas fechou o pódio. Completando o top 10, Norris, Pérez, Leclerc, Ricciardo, Sainz, Stroll e Tsunoda.

Agora a Fórmula I fica sem correr por dois finais de semana, retomando a ação apenas entre 16 e 18 de abril, com o GP da Emilia Romagna, em Ímola. A temporada 2021 tem previstas 23 provas, um recorde para a categoria máxima do automobilismo mundial.

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.

 





Publicidade

Links patrocinados