Menu

Democrata busca treinador para a disputa do Campeonato Mineiro do Módulo II / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

Primeiro Tempo

Victor encerrou a carreira como goleiro no último domingo, contra a URT, na estreia do Atlético no Campeonato Mineiro. Encerrou o ciclo nas quatro linhas com o mesmo escudo no peito, usado em 423 jogos anteriores. Victor marcou uma era no Galo e é considerado, com inteira justiça, o maior goleiro da história do clube. Se despediu dos gramados, mas não do Atlético. Depois de um final de semana marcado por despedidas, após realizar a última partida pelo Galo e como jogador de futebol, o agora ex-atleta foi anunciado como o novo gerente de futebol do clube mineiro.

Foto: Divulgação/InternetFoto: Divulgação/Internet

Victor se junta a outros atletas vitoriosos pelo Galo e que assumiram papeis nos bastidores. O ex-zagueiro Léo Silva é coordenador do time de transição do clube, Éder Aleixo é auxiliar técnico permanente, enquanto Reinaldo é observador técnico da base.

Victor chegou em meados de 2012 ao Galo, vindo do Grêmio, já sendo vice-campeão do Brasileiro. A partir de então, construiu uma história vitoriosa pelo Atlético. Em 2013, tornou-se o "São Victor do Horto", ao defender um pênalti com a perna esquerda, nos acréscimos do jogo contra o Tijuana, pelas quartas de final da Libertadores. Ainda seria decisivo nas semifinais contra o Newell's Old Boys e, na decisão, diante do Olimpia, quando voltou a defender uma penalidade na disputa decisiva. Levou o Galo ao título inédito e histórico da Libertadores.

Victor ainda acumulou a Recopa Sul-Americana e a Copa do Brasil, ambas conquistadas em 2014. Também levou o Campeonato Mineiro por quatro vezes (2013, 2015, 2017 e 2020). É um dos maiores jogadores da história do clube.

Segundo Tempo

O Cruzeiro está de volta ao Mineirão após três meses. E com a missão de construir um “novo time”, com um novo treinador (Felipe Conceição) e sete contratações. A equipe também inicia o desafio de voltar a escrever uma história como um clube que é forte quando mandante.

É que, no ano passado, o Cruzeiro teve desempenho ruim em seus domínios. Na Série B, então, foi o terceiro pior da competição, junto de Figueirense e Paraná. Conquistou 25 pontos em 57 disputados. Aproveitamento de 43,86% de aproveitamento.

Na temporada em geral, em 2020/2021, o Cruzeiro obteve 50,61% dos pontos disputados em casa. Foram 41 pontos somados em 81 disputados: 11 vitórias, oito empates e oito derrotas, entre partidas pelo Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Série B do Brasileiro.

O desempenho, ano passado, foi o pior do Cruzeiro na década, como mandante. O pior, anteriormente, havia sido o do ano do rebaixamento, quando o Cruzeiro teve 54,9% de aproveitamento dos pontos disputados em casa.

As melhores campanhas do Cruzeiro, em seus domínios, foram no tri e tetracampeonato do Brasileiro, em 2013 e 2014. O rendimento foi superior aos 80%.

Já é hora de sacudir a poeira, deixar os problemas vividos para trás e iniciar a recuperação técnica do time. E essa recuperação passa, necessariamente, por uma mudança de postura e de resultados nas partidas que forem jogadas pelo clube no Mineirão. É tempo de se reinventar!

Copa do Brasil milionária termina no domingo

O Palmeiras fez um jogo quase perfeito em sua primeira exibição na final da Copa do Brasil de 2020. Fora de casa, o Verdão venceu o Grêmio por 1 a 0 em grande atuação do time de Abel Ferreira. E agora está a um empate de conquistar o tetracampeonato do torneio. A derradeira partida será realizada no próximo domingo, às 18 horas, em São Paulo.

O maior e mais democrático torneio de futebol do país é a Copa do Brasil, competição disputada em formato de mata-mata, com partidas de ida e volta. A Copa do Brasil foi disputada pela primeira vez em 1989, criada nos moldes das copas europeias, com a intenção de permitir aos clubes de menor expressão e divisões inferiores o desafio às grandes potências do nosso futebol. É muito cobiçada por ser considerada um atalho para a Libertadores, pois se o caminho para a vaga for comparado ao do G4 do Brasileirão, são bem menos partidas, num torneio de tiro curto. Além disso, nos últimos anos, houve um incremento extraordinário de valores para cada fase da competição, o que a fez ser mais cobiçada do que o próprio Campeonato Brasileiro.

Algumas curiosidades do torneio chamam a atenção:

A maior goleada aconteceu em Belo Horizonte: no Independência, o Atlético venceu o Caiçara-PI por 11×0 em 1991; O Cruzeiro é o maior vencedor com 06 conquistas; Apenas a Região Norte nunca teve representantes numa final; O Sport do Recife foi o primeiro campeão de fora do eixo Sul-Sudeste, vencendo o Corinthians na final de 2008.

Segue a lista com todos os campeões:

6: Cruzeiro (1993, 1996, 2000, 2003, 2017 e 2018)
5: Grêmio (1989, 1994, 1997, 2001 e 2016)
3: Flamengo (1990, 206 e 2013)
3: Corinthians (1995, 2002 e 2009)
3: Palmeiras (1998, 2012 e 2015)
1: Criciúma, Internacional, Juventude, Santo André, Paulista, Fluminense, Sport, Santos, Vasco, Atlético-MG e Athletico-PR.

Nesta temporada, o campeão da Copa do Brasil irá levar para a casa, pelo menos, R$ 66,9 milhões. Caso o clube vencedor tivesse que jogar todas as fases da competição, o valor total em premiações seria ainda maior: R$ 72,8 milhões.

Confira todos os valores de premiações da Copa do Brasil 2020:

1ª fase: R$1,1 milhão (Grupo 1), R$950 mil (Grupo 2) e R$540 mil (Grupo 3)
2ª fase: R$1,3 milhão (Grupo 1), R$1,03 milhão (Grupo 2) e R$650 mil (Grupo 3)
3ª fase: R$1,5 milhão
4ª fase: R$2 milhões
Oitavas:R$2,6 milhões
Quartas: R$3,3 milhões
Semifinal: R$7 milhões
Vice-campeão: R$22 milhões
Campeão: R$54 milhões

Democrata busca treinador para a disputa do Campeonato Mineiro do Módulo II

A diretoria do Democrata de Sete Lagoas trabalha nos bastidores para contratar um treinador para a disputa do Campeonato Mineiro do Módulo II. Paulinho guará, que comandou o time nas duas últimas edições, deixou o cargo e transformou-se em diretor de futebol do Jacaré. Sendo assim, o próprio Paulinho está ajudando na busca pelo novo profissional que irá assumir o comando técnico da equipe. Como a data de início do Módulo II foi prorrogada para julho, o clube ainda tem um tempo razoável para encontrar esse profissional.

Estão confirmados no Módulo II de 2021: Democrata de Sete Lagoas, Betim, Serranense, Democrata de Governador Valadares, Guarani de Divinópolis, Ipatinga, Tupi, Nacional de Muriaé, Aymorés, Tupynambás, União Luziense e Villa Nova.

No Campeonato Mineiro do Módulo II 2021, os 12 clubes participantes jogarão a primeira fase em turno único, com cada time jogando 11 partidas. Já na segunda fase, os quatro primeiros da fase de classificação disputarão o quadrangular final no sistema de todos contra todos em jogos de ida e volta. Além disso, a competição tem a faixa etária sub-24, com os clubes podendo inscrever sete atletas acima desta idade.

A primeira rodada está prevista para acontecer no dia 03 de julho. A Federação Mineira de Futebol ainda não divulgou a tabela de jogos.

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.

 




Publicidade

Links patrocinados MGID