Menu

Definidos os detalhes para o Campeonato Mineiro do Módulo II / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

1º Tempo

Embora a campanha do Atlético no Campeonato Brasileiro seja de G4 e o time já tenha vaga assegurada na edição da Copa Libertadores da América de 2021, o torcedor vive um sentimento de decepção pela não conquista do título nacional. A sensação é de que o Galo poderia ter ido além, sobretudo porque perdeu pontos para equipes que estão na parte de baixo da tabela da competição.

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

O torcedor faz uma série de questionamentos sobre o trabalho da comissão técnica ao longo do Brasileirão. Um desses questionamentos está diretamente ligado ao aproveitamento de um atleta que é ídolo do clube e praticamente não tem jogado.

No início da semana o atacante Diego Tardelli, pouco utilizado por Sampaoli, se destacou num jogo treino e mandou recado para o treinador. Autor dos três gols do Atlético na vitória sobre o Bolívar, da Bolívia, na Cidade do Galo, o atacante Diego Tardelli deixou o gramado do Centro de Treinamentos animado.

Desde que se recuperou da cirurgia no tornolezo esquerdo, que lhe tirou de ação com quase 5 meses, o camisa 9 ainda não teve chances efetivas com Jorge Sampaoli. Apesar de estar sendo relacionado pelo comandante argentino nos últimos jogos, o atacante teve poucos minutos em campo contra o Goiás e Fluminense, apenas.

"Feliz por ter marcado os gols. Importante para mim, depois de longo período parado. Voltar com ritmo de jogo, jogar os 90 minutos. Me senti bem durante o jogo-treino. Foi importante para quem não está jogando. Me senti muito bem e feliz, depois deste longo período que passei. Fui coroado, pelo menos num amistoso. Passa um filme de todos estes seis meses que passei. Vamos dar sequência. Temos mais dois jogos aí, quem sabe posso ser útil para o Sampaoli?" Tardelli tem o contrato se encerrando em 28 de fevereiro e ainda tem o futuro incerto no clube, assim como o, agora, contestado, Jorge Sampaoli.

Sem chances de título, o Atlético encara o Sport, fora, e o Palmeiras, no Mineirão, para encerrar sua participação na competição nacional.

2º Tempo

A Justiça Federal negou o pedido do Cruzeiro de suspensão dos efeitos da decisão da exclusão do Profut. O mandado de segurança impetrado pelo clube foi julgado e indeferido pela 17ª Vara Federal Cível. Com isso, o clube segue fora do programa e sem poder contar com os benefícios de parcelamento das dívidas com o governo federal. Cruzeiro foi excluído do programa federal em outubro do ano passado.

A decisão de excluir o Cruzeiro do programa ocorreu em outubro de 2019, ainda na gestão de Wagner Pires de Sá. O Cruzeiro atrasou o pagamento de parcelamentos do programa entre junho e agosto daquele ano.

Em abril de 2020, o clube conseguiu, em caráter liminar, a revogação da exclusão, mas em julho, a decisão foi revogada. Ainda no passado, o Cruzeiro recorreu, em segunda instância, na Apfut, mas foi excluído definitivamente do programa. Não restando mais ações no âmbito da Apfut.

A volta ao Profut é fundamental para que o clube tenha um alívio financeiro e não corra mais riscos de ser executado pelo Governo Federal por não pagamento de impostos.

Paralelo a essa questão, o Cruzeiro busca alternativas e aguarda a aprovação do projeto de lei que permitirá a entrada das agremiações esportivas para o modelo de clube empresa, o que poderá significar o início de um novo momento financeiro do clube

Definidos os detalhes para o Campeonato Mineiro do Módulo II

Foi realizado, na semana passada, o Conselho Técnico para o Campeonato Mineiro do Módulo II 2021. Em reunião virtual, estiveram presentes representantes da Federação Mineira de Futebol e diretores de Betim Futebol, Serranense, Democrata-SL, Democrata GV, Guarani, Ipatinga, Nacional de Muriaé, Aymorés, Tupi, Tupynambás, União Luziense e Villa Nova. O sistema de disputa será o mesmo da temporada 2020, em obediência ao Estatuto do Torcedor.

O protocolo sanitário será o mesmo respeitado no retorno das atividades do futebol mineiro, ainda em 2020, com pequenas alterações a serem confirmadas pelas autoridades de saúde.

O sistema de disputa indica uma fase classificatória em turno único (11 rodadas) e quadrangular final em turno e returno (6 rodadas).

Uma proposta levada pelo Democrata de Sete Lagoas foi aprovada pela maioria: O Campeonato Mineiro do Módulo II terá início no dia 03 de julho de 2021, com término da fase de classificação no dia 28 de agosto. O quadrangular será disputado do dia 04 de setembro ao dia 02 de outubro. A previsão inicial era de começo da competição no mês de abril.

Os jogadores deverão ser inscritos até o dia 30/06, para que haja tempo hábil para inserção no sistema da CBF e os atletas estejam em condição de jogo para o dia de início da disputa. Poderão ser registrados atletas até o dia 03/09, véspera do início do quadrangular decisivo.

Cada clube pode inscrever 30 atletas. O grupo pode contar com número irrestrito de jogadores acima dos 24 anos, mas somente poderão ser utilizados 7 atletas com idade superior por jogo.

Os clubes classificados para o quadrangular final poderão alterar a lista de 30 inscritos com a troca de 5 jogadores.

Após votação entre os clubes, ficou definido que o acesso de público, caso seja permitido pelas autoridades de saúde, será liberado conforme realidade local.

Cruzeiro e América terão papéis invertidos em 2021

Pela primeira vez na história, América e Cruzeiro iniciam uma pré-temporada com inversão de papeis: o Coelho como um time de Série A, e a Raposa como um de Segunda Divisão. No início desta semana os elencos principais dos clubes se reapresentam no CT Lanna Drumond e na Toca II, respectivamente,

Vice-campeão da mais recente edição da Segundona, o alviverde tem como principal meta se manter na elite nacional por, no mínimo, dois anos consecutivos (na verdade, o intuito é se estabilizar entre os 20 principais). A última vez que isso ocorreu foi há duas décadas, quando jogou o Brasileirão de 2000 e de 2001.

Em 2000, o torneio foi intitulado Copa João Havelange e não tinha descenso, mas mesmo se houvesse quatro rebaixados, o Coelho teria se salvado, por ter ficado em 19° lugar, à frente do Atlético (20°), no Módulo Azul, que tinha 25 clubes. Mas na temporada seguinte, encerrou na zona da degola, na antepenúltima colocação de uma competição com 28 participantes.

No último sábado, o América fechou mais uma semana de treinos, porém sem os atletas que terminaram a Série B. Estes retornaram ao batente nesta semana, assim como os reforços, o zagueiro Ricardo Silva e o atacante Leandro Carvalho.

Na Toca II, os celestes esperam ter aprendido com os erros ocorridos na edição passada da Segundona, quando terminaram em 11° lugar. Para este segundo ano consecutivo disputando a competição, o clube vai ter que conviver com problemas semelhantes, sobretudo financeiros.

No entanto, a intenção da cúpula cruzeirense é montar um elenco mais bem preparado e competitivo, sob o comando de Felipe Conceição. Tanto que cinco contratações já foram feitas: as dos volantes Matheus Barbosa e Matheus Neris, do lateral Alan Ruschel, do meia Marcinho e do atacante Felipe Augusto. O avante Bruno José é outro que pode ser anunciado em breve.

Tanto a Raposa quanto o Coelho estreiam no Campeonato Mineiro no dia 28 de fevereiro: O Cruzeiro no Triângulo Mineiro, diante do Uberlândia; O América em Belo Horizonte, contra o Boa Esporte.

 

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.




Publicidade

Links patrocinados MGID