Menu

Calendário de 2021 será desafiador para os clubes do Brasil / Coluna / Álvaro Vilaça / Tempo Esportivo

Primeiro Tempo

E o filme se repetiu mais uma vez no último domingo, no Mineirão! Com erros do sistema defensivo, o Atlético tropeçou em casa e empatou por 2 a 2 com o Internacional. O Galo, que contou com os retornos do técnico Jorge Sampaoli e dos jogadores que contraíram a covid-19, vencia até os 42 minutos do segundo tempo, quando levou o gol da igualdade que deixa o time mais longe da liderança. De forma contínua a equipe alvinegra vem sendo penalizada ao longo da competição por vacilos, erros individuais e posicionamentos equivocados no setor de defesa.

Foto: Reprodução/InternetFoto: Reprodução/Internet

A exemplo dos erros individuais de Igor Rabello (o pior do primeiro tempo), Allan vacilou feio e prejudicou o time nos minutos finais. Tinha a bola sob controle e poderia afastar, mas optou por proteger e recuar para Réver. O capitão tentou isolar. A bola rebateu em Maurício, sobrou para Peglow, gol do Inter. Castigo para um time que jogou muito menos do que pode. Castigo também para Jorge Sampaoli, que demorou muito a "responder" àquilo que estava claro em campo: a estratégia inicial não deu certo - a primeira substituição foi aos 25 do segundo tempo.

Era jogo para vencer e ponto final. Aquele jogo que em uma campanha de título é mencionada rapidamente naqueles especiais, sem nada a destacar. Apesar da grandeza do Colorado, somar três pontos para quem sonha com o topo era obrigação.

O Atlético perdeu a chance de não deixar o São Paulo desgarrar na liderança e agora tem mais pontos perdidos que o Flamengo, mesmo ganhando seis pontos dos cariocas no confronto direto. São muitas oscilações para quem está concentrado apenas na competição por pontos corridos desde o início.

Sábado o Galo volta a campo e vai enfrentar o Athlético-PR, em Curitiba. Em condições normais o time mineiro poderia ser, facilmente, apontado como favorito para este confronto. Mas, diante de tantos altos e baixos, qualquer jogo passa a ser de risco para as pretensões alvinegras.

Um Sampaolli menos teimoso, um time mais compactado no sistema defensivo e atacantes com os pés mais calibrados.... talvez estes sejam os pontos de partidas para que o clube viva dias melhores!

Segundo Tempo

Pelos lados do Cruzeiro, enquanto o time segue à caça do G4 da Série B do Campeonato Brasileiro, o torcedor comemora uma ótima notícia: Ídolo maior do atual elenco do Cruzeiro, Fábio ainda não tem permanência garantida para 2021, mas tudo indica que ele seguirá no clube para o ano do centenário. Segundo o presidente Sérgio Santos Rodrigues, a renovação está por detalhes de ser confirmada.

Aos 40 anos, Fábio tem 910 jogos com a camisa do Cruzeiro. O objetivo de chegar aos mil é audacioso e não seria cumprido apenas com mais um ano de contrato. O goleiro, que faz mais uma temporada como titular absoluto da meta cruzeirense, disputou 42 dos 43 jogos da equipe em 2020. Só ficou fora contra o Patrocinense, no Mineiro, quando foi poupado.

Neste ano, em meio ao rebaixamento da equipe para a Série B, Fábio aceitou repactuar o salário para seguir na Toca da Raposa. A renovação para 2021 também depende de um acerto financeiro com o clube, principalmente se o acesso à divisão de elite do Brasileirão não ocorrer.

Jogo sem TV

A Rede globo de teve concedida a seu favor uma medida cautelar emergencial pela 15ª Vara Cível de Curitiba na última sexta-feira que cancela o contrato do Athletico Paranaense com a empresa Livemode. O acordo havia sido firmado durante a vigência da MP do Mandante, que dava aos donos da casa de um jogo o direito de negociar os direitos de transmissão. A informação foi divulgada pelo site "UOL".

Para a justiça, o acordo do Furacão com a empresa se tornou ilegal, já que a medida provisória perdeu validade no mês de outubro. A decisão, que foi assinada pela Juíza de Direito Adriana Benini, declara que processos e recursos sempre falaram sobre a MP que ainda estava em vigor. Sem a eficácia que tinha durante a validade, não faz sentido neste momento discutir se um contrato feito antes dela é válido no Brasileirão 2020 ou não.

Se nenhum fato novo acontecer até o fim da semana, o jogo do furacão contra o Galo, válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, não deverá ser exibido em nenhum canal de tv, aberto ou fechado e nem mesmo em plataformas digitais.

Calendário de 2021 será desafiador para os clubes do Brasil

O calendário do futebol profissional brasileiro para a temporada de 2021 já está definido. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou as datas previstas para as competições nacionais e estaduais ao longo do próximo ano, com bola rolando de 28 de fevereiro a 5 de dezembro.

A principal novidade fica por conta da continuação de todas as séries do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil mesmo em meio à disputa das eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, no Catar, e da Copa América, que será realizada na Argentina e na Colômbia, a partir de junho.

Os campeonatos estaduais, por exemplo, começarão em 28 de fevereiro, com disputa em até 16 datas, mesmo número deste ano. Os times que atualmente disputam a Série A do Brasileiro não terão tempo de preparação para seus respectivos estaduais, já que o principal torneio nacional acaba em 24 de fevereiro, apenas quatro dias antes da primeira rodada dos estaduais de 2021.

A previsão é de que as competições estaduais acabem no dia 23 de maio. A Supercopa do Brasil, que voltou a ser disputada neste ano em jogo único, tem data prevista para 10 de março, mesmo dia em que se dá início à Copa do Brasil.

As eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar terão dez datas divididas em cinco períodos, de 25 de março a 16 de novembro, sem, no entanto, haver choque de datas com as competições nacionais. A Copa América, no entanto, que vai ser disputada de 11 de junho a 11 de julho, ocorrerá simultaneamente com as principais competições do Brasil.

Por fim, todas as séries do Campeonato Brasileiro têm início previsto para o último fim de semana de maio: a Série B começa no dia 29, e as Séries A, C e D no dia 30. A elite do Brasileirão, inclusive, é a competição que finda o calendário nacional, no dia 5 de dezembro de 2021.

Álvaro Vilaça é formado em Comunicação Social e Marketing, apresentador de TV, ex-narrador e ex-repórter esportivo da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, Diretor de Programação e Coordenador de Esportes da Rádio Eldorado e do Jornal Hoje Cidade. Também é o responsável pela coluna de Esportes do Jornal Notícia e é professor de Negociação, Compras e Marketing das Faculdades Promove de Sete Lagoas. Pós-Graduado em Administração e Marketing.





Publicidade

Links patrocinados

 
O SeteLagoas.com.br utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência!