Menu

Parlamentares se dividem em várias Frentes para que a cidade avance em todos os segmentos em reunião desta terça

Os vereadores de Sete Lagoas, durante a Reunião Ordinária desta terça-feira (16), se organizaram para instituir várias Frentes Parlamentares que vão garantir um trabalho forte em prol de segmentos diversos da cidade. Os vereadores se dispuseram a compor os grupos de trabalho que passam a se reunir a partir de agora para elencar demandas e buscar soluções.

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

A Frente Parlamentar de Promoção e Defesa dos Direitos dos Idosos ficou com João Evangelista (PSDB), Caio Valace (Pode), Ismael Soares (PSD), Gilson Liboreiro (SD), Ivan Luiz (Patri), José de Deus (REP) e Eraldo da Saúde (Patri); a de Defesa e Promoção Igualdade Racial tem Caio Valace, Gilson Liboreiro, Ivan Luiz, Ismael Soares e Rodrigo Braga (PV).

Outra composição feita é a da Frente Parlamentar de Prevenção e Combate ao Câncer que ficou com Junior Sousa (MDB), Eraldo da Saúde, Gilson Liboreiro, Heloísa Frois (Cidadania) e Caio Valace. Por fim foi montada a Frente Parlamentar de Políticas Sobre Drogas com Ivan Luiz, Ivson (Cidadania), José de Deus, Gilson Liboreiro e Caio Valace.

Na pauta de votações o Projeto de Lei Ordinária (PLO) 02/2021, do presidente Pr. Alcides (PP), foi retirado a pedido do autor para “mais estudos”. O texto “cria atendimento especializado de pessoas em situação de violência sexual”. Os outros Projetos em pauta foram aprovados, assim como 62 Requerimentos e 86 Pedidos de Providências.

Abaixo você acompanha alguns destaques dos vereadores na comunicação pessoal

Caio Valace (Pode): Externar nossa preocupação com o passivo que foi criado com a escola técnica em relação a concessão de estágios no curso de enfermagem. Demanda que veio ao meu gabinete e tive o cuidado de me reunir com o presidente da Fumep. Sugeri criar outros cursos para que a gente possa corrigir esse passivo.

Ivan Luiz (Patri). Destacar meu ofício 0220/2021 ao prefeito no qual tive a resposta pedindo a reforma do restaurante popular e a secretária de assistência social respondeu falando que tão logo seja acertada com a empresa contratada vai providenciar essas reformas que entendemos que são de suma importância.

Ismael Soares (PSD): Quero destacar que ontem recebi a notícia que a escola municipal Francisca Ferreira de Avelar, do Barreiro, vai ser reformada. Vai ter pintura nova, telhado, alambrado. A escola tinha anos que não era reformada. Nossa secretária Roselene Alves olhou para aquela escola que estava tão esquecida. A escola será entregue com outra cara para a comunidade do Barreiro.

Carol Canabrava (Avante): Queria falar desse momento atípico, hoje é terça feira de carnaval e o Brasil é reconhecido pela grandeza, é vitrine no carnaval com escolas de samba, mas esse momento atípico requer a reclusão. Que todos nós tenhamos consciência da importância do momento. A PM está fazendo uma campanha importante nesse sentido. Deixo um alerta para a conscientização de todos nós.

Ivson (Cidadania): Eu queria aqui estender à secretária Roselene, que está sempre pronta a nos atender, para que possamos programar a volta as aulas para daqui um mês, temos competência para isso. Não quero abranger algo técnico como nota da sociedade brasileira de pediatria, mas vou ficar no senso comum. Se o parque pode funcionar, se conseguiu monitorar, se as crianças podem ir para as aulas de futebol, para o clube, por que não podem voltar para as aulas? Queria deixar esse desafio para o Executivo, vamos marcar para daqui um mês.

Eraldo da Saúde: Queria parabenizar os repórteres porque hoje é o dia do repórter, parabenizar a TV Câmara, Rádio Câmara e todos os repórteres do Brasil. E todos os funcionários da Casa que nos tratam com carinho e respeito.

José de Deus (Rep): Destacar o ofício 0121/2021 onde fui ao Quintas da Varginha onde temos andando pela cidade e lá encontramos uma situação precária. Capina, esportes de lazer das crianças descoberto, equipamentos enferrujados. Chamar atenção do prefeito e secretário de Meio Ambiente porque não está adequado. Estou pedindo socorro, a população necessita de carinho e atenção.

Heloísa Frois (Cidadania): Destacar a importância da volta às aulas tanto na rede municipal, como na rede estadual e privada. Já é comprovado pela sociedade brasileira de pediatria e por outros órgãos internacionais o prejuízo que essas crianças estão tendo há quase um ano sem aula e sem atividades curriculares. Quero salientar que podemos, sim, retornar as aulas desde que as escolas assumam e executem os protocolos de segurança garantindo aos professores e alunos as regras básicas de combate à covid. Aos pais que não aceitem as escolas podem continuar de forma híbrida.

Gilson Liboreiro (SD): Vou falar sobre a questão da vacinação, nós que durante várias sessões, ano passado, fomos críticos dessa gestão a nível nacional, não tivemos uma uniformidade. Hoje já se sabe que deixamos de comprar 70 milhões de vacinas da Pfizer. Hoje os EUA já vacinam 1,5 milhão de pessoas por dia, a gente fica chateado com essa situação. Essa celeuma que se criou com relação a interferência do Supremo que teve que intervir. Semana passada teve uma decisão que acho formidável que o Supremo determinou o uso de máscara em locais fechados. Aqui temos que agradecer e registrar a competência de toda a equipe de enfermagem e da saúde.

Junior Sousa (MDB): No último domingo tivemos um episódio que me preocupa com relação a siderúrgica. O Corpo de Bombeiros enviou uma nota afirmando que era normal, mas moradores do Universitário disseram que não é um processo normal, que não lembram de ter visto isso acontecer. Fica aqui minha sinalização aos órgãos competentes e de fiscalização. Gostaria muito que tivesse uma atenção especial para essas siderúrgicas.

Janderson Avelar (MDB): Nesses dias de chuva venho relatar os problemas nos bairros. Venho pedir uma atenção especial junto ao Executivo, Defesa Civil devido às grandes chuvas e os problemas gerados por conta das enchentes. Os esgotos estão voltando para dentro das casas. Devemos juntos ao Executivo olhar por essa população.

Pr. Alcides (PP): Lamentavelmente o carnaval oficial acabou não acontecendo por circunstâncias outras, mas o que nos causou espanto foram as múltiplas aglomerações sem nenhuma disciplina ou mesmo coerção por parte das autoridades. Não falo de Sete Lagoas, mas falo do Brasil. Infelizmente a falta de consciência do cidadão é que tem sido o grande gargalo das soluções dos problemas da Covid no nosso país.

Com Secretaria Especial de Comunicação | TV Câmara





Publicidade

Links patrocinados