Menu

Mulher descobre traição do marido e é agredida por ele com tronco de árvore

Na frente da filha do casal, um homem, de 37 anos, agrediu a esposa, de 36, com golpes de tronco de árvore, além de tapas, socos e puxões de cabelo. O crime ocorreu em um matagal em avenida deserta, em Uberaba, no Triângulo Mineiro, nessa quarta-feira (22).

Violência contra a mulher — Foto: Pixabay / ninocareViolência contra a mulher — Foto: Pixabay / ninocare

As vítimas e o suspeito estavam dentro do carro da família e a violência teria sido motivada porque a mulher descobriu uma traição do marido. O homem foi preso em flagrante pela Polícia Militar (PM) no corredor Pedro Lucas e afirmou aos agentes que era policial penal.

No boletim de ocorrência, foi registrado que ele andava cambaleando e aparentava estar bêbado no momento da prisão.

Os militares receberam uma denúncia anônima e encontraram o casal e a filha deles, de 14 anos, trancados dentro do carro. Segundo a PM, o homem chegou a ligar o motor do veículo para fugir, mas foi pressionado e desistiu. A mulher, então, agradeceu a chegada do socorro e afirmou que estava sendo agredida ao longo da semana e que o marido a tinha ameaçado de morte.

As vítimas estavam chorando e a mulher usava apenas a parte de baixo da roupa. O suspeito tentou resistir à prisão e foi algemado e conduzido.

Entenda

A esposa relatou aos militares que, nesta semana, descobriu uma troca de mensagens entre o marido e outra pessoa e que disse a ele que tinha a intenção de se separar. Ao longo dos dias, o homem foi ficando agressivo e, na manhã de quarta, ele ficou bêbado ainda pela manhã e começou a dar puxões de cabelo nela.

Como ele é policial penal, a vítima ficou com medo de ser atacada e escondeu a arma do marido embaixo do guarda roupas. Conforme o relato da vítima, isso fez com que o suspeito desconfiasse que ela havia o denunciado para a polícia. Então, o homem colocou a esposa e a filha à força dentro do carro e foi para um matagal no corredor Pedro Lucas, via de baixa movimentação, de acordo com a PM.

A vítima afirmou que foi agredida durante todo o trajeto, na frente da filha. Quando o marido parou o automóvel, ele teria descido para um matagal para buscar um tronco de árvore. O pedaço de pau foi utilizado para bater na esposa. A mulher relatou que, em seguida, ele rasgou sua blusa e confessou a intenção de matá-la, dizendo “vou resolver isso e se chamar a polícia você será a primeira a morrer”.

A adolescente confirmou todas as informações ditas pela mãe. Já o suspeito negou as agressões. Aos policiais, o homem disse que a esposa o insultou e afirmou que “arrumaria outra pessoa para continuar a vida” após a separação. À tarde, eles teriam saído de carro e ele parou na via deserta para conversar com a mulher porque era um local onde teria hábito de fazer caminhada.

O homem disse que o tronco da árvore já estava dentro do carro e não usou o objeto para bater na esposa. Completou, ainda, dizendo que a mulher o agrediu, rasgando a blusa que ele usava e que ele revidou, arrancando a roupa dela. Ele confessou ter bebido e se recusou a fazer o teste do bafômetro.

O suspeito ainda alegou que guardava a arma sem munição. No entanto, os policiais encontraram o objeto carregado e travado. Autoridades da polícia penal acompanharam o processo de prisão.

A reportagem pediu um posicionamento à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), que responde pelos agentes penais, e aguarda retorno.

Com O Tempo



Publicidade

Links patrocinados MGID