Menu

Mulher diz à polícia que tomou medicamento abortivo após ser flagrada em vídeo deixando feto na lixeira

A mulher, que aparece em um vídeo junto com o namorado deixando um feto em uma lixeira, disse em depoimento que tomou um remédio abortivo. À polícia, ela também falou que o homem não sabia de nada. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios, em Montes Claros (MG).

Feto foi deixado em uma rua com pouco movimento no Bairro São José — Foto: Fábio Alessandro/ Inter TVFeto foi deixado em uma rua com pouco movimento no Bairro São José — Foto: Fábio Alessandro/ Inter TV

“A jovem afirma que teria comprado o medicamento pela internet, por R$ 200. Quando esse medicamento chegou, ela tomou e depois de alguns instantes começou a sentir dores até a retirada do feto. Em seguida, eles pegaram o feto, colocaram em uma caixa de sapato e jogaram no lixo”, fala o delegado Alberto Tenório.

O casal foi encaminhado à Polícia Civil após se apresentar em um batalhão da Polícia Militar nesta terça-feira (24). Inicialmente, a mulher disse à PM que teria sofrido um aborto espontâneo e que decidiu procurar pelas autoridades por ter ficado receosa com a divulgação do vídeo em que ela e o namorado aparecem. O G1 conversou com o militar que fez a condução dos dois para a delegacia.

“A mulher diz que era a primeira gravidez dela, que teve um aborto espontâneo durante a noite e ficou apavorada, sem saber o que fazer. Ela chamou o pai da criança e eles decidiram colocar o feto na caixa de sapato e deixar na rua”, falou o subtenente Marcelo Oliveira, logo após levar o casal para a delegacia nesta terça.

De acordo com o delegado, a mulher afirmou que ligou para o homem após o aborto. Ela disse que ele não sabia de nada até então. Ambos foram liberados após prestarem depoimento. O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil.

“A investigação ainda está em fase muito inicial, porque preciso de elementos das perícias e da necropsia para dizer qual foi o crime cometido. Estamos confirmando as versões e temos muitas pessoas para serem ouvidas, temos depoimentos marcados até a semana que vem”, destaca Alberto Tenório.

O laudo de necropsia, que deve sair em 10 dias, ajudará a concluir, de acordo com o delegado, qual foi o tipo de crime cometido, aborto ou homicídio.

No Brasil, o aborto é permitido quando:

- Há risco de vida para a gestante
- A gravidez é resultado de um estupro
- O feto é anencéfalo, ou seja, não possui cérebro

Sobre o vídeo

As imagens de uma câmera de segurança mostram o casal deixando uma sacola em uma lixeira na rua Levindo Dias, no bairro São José. Em seguida, eles saem sentido à Avenida Padre Chico.

Horas depois, as câmeras registram a imagem de dois homens, que aparentam ser catadores de recicláveis. Eles retiram uma sacola da mesma lixeira. Ao abrirem a embalagem, a descartam imediatamente na calçada e saem correndo sentido à Praça de Esportes.

Entenda o caso

O feto foi encontrado em uma calçada na última segunda-feira (22). A Polícia Militar foi chamada por pessoas que passavam pelo local.

A PM informou que o feto era do sexo feminino, possuía aproximadamente 25 centímetros e tinha o cordão umbilical e a placenta. Ele foi encontrado em uma caixa de sapato, ao lado de uma sacola.

Com G1 Grande Minas





Publicidade

Links patrocinados