Menu

Homem usa garfo de churrasco para matar opositor político em bar no interior de Minas

Vale tudo para escapar de um flagrante. Esse foi o caso de um homem, de 31 anos, que no domingo (18) matou a golpes de garfo de churrasco, José Alvim Godinho Spínola, de 41anos, depois de uma discussão em um bar. O homem foi encontrado nessa segunda-feira (19), escondido debaixo de uma cama, na casa de sua mãe. Tudo aconteceu em Durandé, na Zona da Mata, e teve motivação política.

Tudo aconteceu em Durandé, na Zona da Mata Mineira./Foto: Reprodução FacebookTudo aconteceu em Durandé, na Zona da Mata Mineira./Foto: Reprodução Facebook

Na noite de domingo, a Polícia Militar de Durandé foi acionada, indo ao posto de saúde do distrito de São João da Figueira, onde José Alvim teria sido levado, mas já chegou sem vida.

Nas investigações, os policiais descobriram que a vítima estava bebendo num bar com o autor do crime. Em um dado momento, os dois passaram a discutir. Enquanto José Alvim permaneceu no bar, o criminoso saiu do local, foi até sua casa e pegou o garfo de churrasco, retornando ao local do crime, onde desferiu um golpe na vítima.

No momento da agressão, outras pessoas que estavam no bar seguraram o autor. No entanto, como José Alvim estava caído, largaram o autor para socorrer a vítima. Nesse instante, o agressor aproveitou para fugir a pé.

Desde então, a Polícia Militar vinha realizando buscas na cidade. Na casa da mãe do agressor, ao realizarem uma revista, o encontraram escondido debaixo de uma cama. O autor foi preso.

Na conversa com os policiais, o agressor admitiu o crime. Explicou que em dado momento, no bar, foi questionado pelos frequentadores sobre o candidato de sua preferência, à eleição para prefeito. Disse que não iria revelar em quem pretendia votar.

Nesse momento, segundo ele, passou a ser empurrado e praticamente o expulsaram do bar, alegando que não poderia estar ali, por fazer parte da oposição ao candidato da maioria. Antes de deixar o estabelecimento, foi ao banheiro e, nesse instante, teria recebido chutes nas pernas, desferidos por José Alvim.

Contou também que teria sido empurrado. Foi quando decidiu ir até sua casa e apanhou o garfo de churrasco, retornando ao bar e golpeando a vítima. Depois de fugir, alega ter ficado escondido no mato, onde passou a noite, retornando à cidade quando o dia clareou, indo para a casa da mãe. Por ter ferimentos nas pernas, foi levado para a unidade de pronto-atendimento da cidade e, depois de atendido, foi encaminhado para a delegacia.

Com Estado de Minas

 




Publicidade

Links patrocinados