Menu

Terapeuta de clínica em Pedro Leopoldo é investigado por falsidade ideológica

A Polícia Civil prossegue com as investigações de maus-tratos a pacientes de uma clínica de reabilitação na cidade de Prudente de Morais, na região Central de Minas. Nesta terça-feira (20), a instituição informou que um dos funcionários, que afirma ser terapeuta holístico, pode responder por falsidade ideológica caso seja confirmado o crime.

Foto: Reprodução/Redes sociaisFoto: Reprodução/Redes sociais

O homem, que não teve o nome divulgado, foi conduzido à delegacia nessa segunda-feira (19). Segundo a polícia, ele tinha um carimbo com registro que não consta no órgão de regularização da profissão. Além dele, outras sete pessoas foram conduzidas, sendo que a maioria preferiu ficar calada. Os que falaram, negaram os crimes.

Há cerca de um mês, a polícia recebeu uma denúncia que os internos, todos homens com idades entre 18 e 80 anos, eram maltratados e mantidos em cárcere privado. Alguns estariam internados de forma compulsória, e outros, voluntariamente.

Policiais foram até o endereço indicado e encontraram 32 pacientes trancados. Ao todo, o local, que atendia de forma particular, tinha 45 pacientes. A pena pode variar de dois a cinco anos de prisão.

Ainda conforme a Polícia Civil, a Secretaria de Assistência Social de Prudente de Morais ficou responsável pelos pacientes e pelo contato com as famílias.

Com O Tempo




Publicidade

Links patrocinados