Menu

Suspeito de assassinar jovem e tentar matar ex na frente de bebê de 2 meses é preso na Grande BH

Um homem de 27 anos foi preso por suspeita de tentar assassinar a ex e matar o atual namorado dela, ambos de 22 anos, no feriado da Independência deste ano, em São Joaquim de Bicas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A delegada Gabriela Pádua e outros delegados que participaram das investigações. — Foto: Raquel Freitas / G1 MinasA delegada Gabriela Pádua e outros delegados que participaram das investigações. — Foto: Raquel Freitas / G1 Minas

Segundo a Polícia informou nesta terça-feira (20), o suspeito foi detido na zona rural de Diamantina, na Região Central do estado, no último dia 10, após a Justiça expedir mandado de prisão preventiva.

O crime aconteceu no fim da tarde do dia 7 de setembro, no bairro Monte Alegre. O suspeito teria invadido a casa da ex-namorada e disparado contra o rapaz enquanto ele dormia. A jovem também estava deitada e foi atingida por dois tiros. Ela foi socorrida e precisou ficar internada por cerca de 20 dias e passar por diversas cirurgias no Hospital Regional de Betim, também na Grande BH.

De acordo com a delegada Gabriela Pádua, além das vítimas, na cama, estava o filho da jovem, de 2 meses, que seria fruto do relacionamento com o suspeito.

Por sorte, o bebê não foi atingido. Ele foi encontrado por uma vizinha em meio a uma poça de sangue. Outro filho da vítima, de 2 anos, também estava no imóvel.

Segundo as investigações, dois dias antes do crime, o suspeito e o rapaz assassinado haviam discutido e trocado ameaças de morte no meio da rua.

"No sábado anterior ao crime, a jovem foi até um armazém, e o suspeito estava lá. Nesse momento, ele puxou o cabelo dela e a ofendeu verbalmente. Insatisfeita, ela retornou para sua residência, contou para seu namorado os fatos. E ele foi tirar satisfação com o suspeito", disse a delegada.
Segundo Gabriela Pádua, o homem vai responder por homicídio qualificado e também por tentativa de feminicídio. Ele já tinha passagem na polícia por roubo.

Suspeito nega crime

Após a prisão em Diamantina, o suspeito foi ouvido e negou o crime.

"Falou que sequer conhecia a vítima fatal e também falou que nunca teve nenhum tipo de envolvimento com a vítima sobrevivente, negando inclusive a paternidade [da criança que estava na cena do crime]", afirmou a delegada.

A polícia investiga ainda a participação de um vizinho. Ele teria instigado o suspeito a cometer o crime e teria garantido que o rapaz assassinado ficasse por mais tempo na casa da namorada.

Com G1




Publicidade

Links patrocinados