Menu

Vai pegar uma praia no Espírito Santo? Mapas mostram desvios para fugir de interdição na BR-262

Motoristas que precisam passar por trecho interditado da BR-262 nas proximidades de Abre Campo, na Zona da Mata de Minas Gerais, precisarão passar por desvios para chegar a Ipatinga, no Vale do Aço, ou a Vitória, no Espírito Santo (ES). O quilômetro 96 da via foi interditado nesta segunda-feira (24/1) em virtude de estragos feitos pelas chuvas que assolaram o estado em parte deste mês.

Foto: Reprodução InternetFoto: Reprodução Internet

Condutores de veículos pesados que se dirigem às terras capixabas devem ir de Belo Horizonte a Juiz de Fora, na Zona da Mata, pela BR-040. Depois, a orientação é seguir rumo a Leopoldina por meio da BR-267. O desvio tem, ainda, passagem por Realeza pela BR-116. Assim, é possível retornar à pista da 040 em Vitória.

Foto: Arte Estado de MinasFoto: Arte Estado de Minas

Foto: Arte Estado de MinasFoto: Arte Estado de Minas

Foto: Arte Estado de MinasFoto: Arte Estado de Minas

Para seguir de Belo Horizonte rumo ao Vale do Aço, caminhões, carretas e ônibus precisarão passar pela BR-262 no sentido Rio Casca. O segundo passo é seguir para Caratinga pela MG-329 até o trevo da BR-458 (via BR-116). A partir do trevo , é possível chegar até Ipatinga pela BR-458. 

Para os motoristas de motos e carros, a rota BH-Vitória tem passagem pela BR-262 rumo a Rio Casca. Depois, os veículos passam pela MG-329, no sentido Caratinga, e pela BR-116, no sentido Realeza, cidade que tem ligação com Vitória a partir de outro trecho da BR-262.

O caminho dos carros que partem da capital mineira em direção ao Vale do Aço também tem os trechos sentido Rio Casca e Caratinga, de onde é possível acessar, pela BR-116, o trevo da BR-458.

A interdição da BR-262 em Abre Campo foi anunciada ontem pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Há possibilidade de deslizamento de todo maciço onde fica a pista de rolamento. Por estar perto da divisa entre Minas Gerais e o Espírito Santo, o trajeto é utilizado como caminho para o litoral capixaba. É lá que muitos mineiros vão descansar em dezembro e janeiro.

O DNIT garantiu que vai sinalizar aos motoristas que passarem pelo local interditado os caminhos necessários para acessar as rotas alternativas.

"As equipes do departamento monitoraram o trecho durante toda a semana para avaliar o comprometimento da rodovia, devido à grande movimentação de terra com reflexos na estrutura da rodovia", informou o órgão.

Da Redação com Estado de Minas



Publicidade

Links patrocinados MGID