Menu

Fura-filas: enfermeiras vacinam marido e amigos no meio da rua e são presas no interior de Minas

Vídeos que circulam nas redes coaiis mostram as servidoras da Saúde da prefeitura de São José da Lapa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, aplicando as vacinas contra a Covid-19 em parentes e amigos, no meio da rua, que não eram público-alvo da vacinação na cidade neste momento.

Foto: Reprodução InternetFoto: Reprodução Internet

Duas técnicas de enfermagem e uma agente de saúde da cidade foram presas, nessa sexta-feira (18). O marido de uma delas confirmou a história à Polícia Militar e disse que a esposa o chamou para receber a dose. As imagens mostram as servidoras vacinando no meio da rua. É possível ver uma delas, de camisa branca, anotando um papel, que seria informações das pessoas que estão sendo vacinadas.

Em um outro momento, também é possível ver uma outra servidora com uma caixa térmica, e ainda uma mulher segurando o braço como se estivesse sendo imunizada. Os vídeos foram registrados por moradores da cidade.

Prefeito diz que servidoras foram afastadas

Neste sábado (19), o prefeito de São José da Lapa, Diego Álvaro (Avante), publicou em suas redes sociais mensagem dizendo que as servidoras que atuaram de forma ilegal já foram afastadas do cargo.

O prefeito Diego Álvaro afirmou ainda que serão aplicadas punições administrativas para duas das três servidoras. "Nós já realizamos o afastamento dessas duas servidoras e consequentemente faremos o desligamento delas nos próximos dias. A outra servidora é concursada".

O prefeito ainda afirmou que a "Justiça dará a devida punição a todos esses que estão furando a fila e cometendo um crime".

As três funcionárias foram conduzidas em flagrante pela Polícia Militar para a Delegacia de Plantão em Vespasiano, "onde foram ouvidas e liberadas até que as apurações sejam concluídas", segundo a Polícia Civil.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, as investigações seguem em andamento pela delegacia da cidade e outras informações serão prestadas em momento oportuno.

Relembre o caso

Duas técnicas de enfermagem e uma agente de saúde de São José da Lapa foram presas, nessa sexta-feira (18), por suspeita de terem vacinado o marido de uma delas e dois amigos contra a Covid-19, que não estavam no grupo prioritário. O homem confirmou a história à Polícia Militar e disse que a esposa o chamou para receber a dose.

De acordo com a PM, o homem contou que recebeu o telefonema da esposa, que é agente de saúde em São José da Lapa, informando que estava "sobrando vacina" contra a Covid-19 no município e que ele e os amigos poderiam se imunizar.

Eles foram até o local combinado por ela e, no meio da rua, foram vacinados por uma das técnicas de enfermagem que a acompanhavam. De acordo com a PM, os dois amigos confirmaram a versão.

A ação foi descoberta porque vídeos do momento da vacinação foram encaminhados para o celular do secretário Municipal de Saúde da cidade. De acordo com a polícia, ao receber as imagens, ele pediu para que as coordenadoras de Vigilância em Saúde e de Atenção Básica convocassem as três mulheres para uma reunião na prefeitura.

Ao serem questionadas pelas coordenadoras se tinha vacinado alguém contra a Covid-19, a agente de saúde confessou que imunizou o marido e dois amigos dele com a Astrazeneca. Ainda de acordo com a PM, as superiores pediram o relatório de comorbidade dos vacinados. E as suspeitas informaram que não tiveram acesso ao documento.

A PM foi acionada para o registro do boletim de ocorrência. A agente de saúde confirmou aos militares a aplicação das vacinas e voltou a dizer que o marido e os amigos são portadores de comorbidade, mas que não possuem relatório médico para comprovar.

A mulher disse que quem aplicou a vacina foi uma das técnicas de enfermagem. Mas as duas não responderam aos questionamentos da polícia.

Da Redação com G1





Publicidade

Links patrocinados