Menu

Programa para retomada do turismo é lançado pelo Governo de Minas e prevê investimento de cerca R$ 17 mi

O governo de Minas Gerais lançou, na manhã desta segunda-feira (10), um programa para retomada do setor do turismo, fortemente impactado pela pandemia. Batizado de Reviva Turismo, ele prevê investimentos de cerca de R$ 17,5 milhões em 2021.

Governo de Minas lança programa para retomada do turismo. Na foto, cartão-postal de Tiradentes (MG). — Foto: Raquel Freitas/G1Governo de Minas lança programa para retomada do turismo. Na foto, cartão-postal de Tiradentes (MG). — Foto: Raquel Freitas/G1

“Nenhum setor sofreu tanto. Nós já sentamos com representantes dos restaurantes e dos hotéis. E é triste, é lamentável o que aconteceu. Seis de cada dez empresas desapareceram. (...) Ninguém há 14, 15 meses imaginava que algo tão trágico poderia advir. Mas vamos com segurança, com responsabilidade, erguer novamente esse setor, que tem tanto a ver com a nossa mineiridade”, disse o governador.

Os investimentos serão feitos por meio de parcerias público-privadas, patrocínios, além de aporte da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult). Segundo o Executivo, a meta é que o setor gere 100 mil empregos até 2022, colocando Minas entre os três principais destinos do país.

“Nós não queremos, não é isso a intenção, chamar todo mundo para ir para as ruas. Nós queremos é dar uma ordem ao segmento do turismo”, disse o secretário de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira.

Segundo o governo, o setor representa cerca de 12% das empresas mineiras e é responsável por 8% dos empregos formais no estado. Entretanto, recentemente, apresentou expressiva retração.

“A crise da Covid representou uma queda de 40% na receita turística em 2020, queda de 32% no fluxo de turistas no estado no primeiro trimestre de 2021, desligamento de 34.979 vagas de emprego no setor do turismo em 2020 e a queda de 48% na taxa de ocupação hoteleira de Belo Horizonte”, disse Oliveira.

Para garantir a retomada e a segurança em tempos de Covid-19, o programa vai ser baseado em quatro eixos: biossegurança, estruturação, capacitação e marketing.

Além do programa, nesta manhã também foi lançado o Selo Evento Seguro. A certificação será dada a estabelecimentos, atividades culturais, turísticas e de eventos que cumprirem requisitos relacionados à adoção de protocolos sanitários durante o período de distanciamento social.

A adoção do selo é norteada pelos protocolos do Plano Minas Consciente e as diretrizes poderão sofrer atualizações e modificações de acordo com a tendência da pandemia.

Com G1

 





Publicidade

Links patrocinados