Menu

'ONDA ROXA': Norte de Minas é incluído na onda mais restritiva; 'Por 15 dias será decretado lockdown em toda a região'

O governador Romeu Zema (Novo) publicou na tarde deste sábado (06) em uma rede social que a macrorregião Norte também entrará na "onda roxa" do programa Minas Consciente.

Foto: Leandro Couri/EM/D.A.PressFoto: Leandro Couri/EM/D.A.Press

A “onda roxa” prevê medidas mais restritivas para conter o avanço do coronavírus, como fechamento do comércio não essencial, toque de recolher das 20h às 5h e restrição de circulação de pessoas, que só poderão sair de casa para atividades essenciais. Veja todas as medidas impostas pela "onda roxa".

Em nota, a Superintendência Regional de Saúde informou que a deliberação do Comitê Extraordinário de Enfrentamento da Covid-19 será publicada no Diário Oficial de Minas Gerais nesse domingo (7) e abrange 86 municípios da região ampliada de saúde. (Veja lista abaixo)

Ainda segundo a Superintendência, a decisão foi tomada na manhã deste sábado (6) durante uma reunião realizada por meio de videoconferência entre o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, deputados, prefeitos e secretários municipais de saúde. Também participaram da reunião a superintendente regional de saúde de Montes Claros e as gerentes regionais de saúde de Januária e Pirapora.

Em entrevista ao MG2, o prefeito de Montes Claros, Humberto Souto (Cidadania) disse que a adesão à “onda roxa” foi aprovada por unanimidade pelos chefes do executivo da região. Ele afirmou ainda que considera o fechamento total inadiável para Montes Claros por conta da ocupação de leitos e pelos índices de contágio do vírus.

Veja abaixo as medidas impostas pela "onda roxa":

- Funcionamento apenas do serviço essencial (veja abaixo o que é considerado essencial)
- Suspensão de cirurgias eletivas
- Restrição de circulação de pessoas (só poderão sair de casa para atividades essenciais)
- Toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana
- Proibição de pessoas sem máscara em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado
- Proibição de circulação de pessoas com sintomas de gripe, a menos que estejam indo para consulta médica
- Proibição de eventos públicos ou privados
- Proibição de reuniões presenciais, inclusive entre parentes que não morem na mesma casa
- Implantação de barreiras sanitárias de vigilância
- Fechamento de bares e restaurantes (funcionamento apenas por delivery)

A “onda roxa” foi divulgada pelo Governador de Minas, Romeu Zema, na última quarta-feira (3) e é impositiva, ou seja, todos os municípios inseridos são obrigados a seguir as regras determinadas pelo estado, ao contrário do que vinha acontecendo até então, quando cabia a cada prefeitura decidir aderir ou não ao Minas Consciente.

São considerados serviços essenciais em Minas:

- Alimentos, Agropecuária e Agroindústria (excluídos bares e restaurantes);
- Serviços de Saúde (atendimento, indústrias, veterinárias, etc);
- Bancos e seguros;
- Transporte público;
- Energia, gás, petróleo, combustíveis e derivados;
- Manutenção de equipamentos e veículos;
- Construção civil;
- Indústrias (apenas da cadeia de Atividades Essenciais);
- Lavanderias;
- Imprensa;
- Serviços de TI, dados, imprensa e comunicação;
- Serviços de interesse público (água, esgoto, funerário, correios etc.).

Confira os municípios que estão na "onda roxa" no Norte de Minas:

Bocaiúva, Berizal, Bonito de Minas, Botumirim, Brasília de Minas, Buritizeiro, Campo Azul, Capitão Enéas, Catuti, Claro dos Poções, Cônego Marinho, Coração de Jesus, Cristália, Curral de Dentro, Engenheiro Navarro, Espinosa, Francisco Dumont, Francisco Sá, Fruta de Leite, Gameleiras, Glaucilândia, Grão Mogol, Guaraciama, Ibiaí, Ibiracatu, Icaraí de Minas, Indaiabira, Itacambira, Itacarambi, Jaíba, Janaúba, Januária, Japonvar, Jequitaí, Joaquim Felício, Josenópolis, Juramento, Juvenília, Lagoa dos Patos, Lassance, Lontra, Luislândia, Mamonas, Manga, Matias Cardoso, Mato Verde, Mirabela, Miravânia, Montalvânia, Monte Azul, Montes Claros, Montezuma, Ninheira, Nova Porteirinha, Novorizonte, Olhos-d'Água, Padre Carvalho, Pai Pedro, Patis, Pedras de Maria da Cruz, Pintópolis, Pirapora, Ponto Chique, Porteirinha, Riacho dos Machados, Rio Pardo de Minas, Rubelita, Salinas, Santa Cruz de Salinas, Santa Fé de Minas, Santo Antônio do Retiro, São Francisco, São João da Lagoa, São João da Ponte, São João das Missões, São João do Pacuí, São João do Paraíso, São Romão, Serranópolis de Minas, Taiobeiras, Ubaí, Urucuia, Vargem Grande do Rio Pardo, Várzea da Palma, Varzelândia e Verdelândia.

Da Redação com G1





Publicidade

Links patrocinados