Menu

Estádio para Cruzeiro: Betim anuncia parceria para erguer arena de R$ 450 milhões e anuncia proposta ao time

Em entrevista coletiva, na manhã desta quarta-feira, o prefeito de Betim, Vittório Medioli (sem partido), anunciou uma proposta de parceria público-privada (PPP) para construir mais uma arena multiuso em Minas Gerais. O projeto deve ser finalizado em 20 dias.

Prefeito de Betim apresenta local onde seria erguido estádio para o Cruzeiro — Foto: Luciana MachadoPrefeito de Betim apresenta local onde seria erguido estádio para o Cruzeiro — Foto: Luciana Machado

Ele vai ser apresentado ao Cruzeiro e conta com participação de um investidor estrangeiro, com custo de cerca de R$ 450 milhões. Os recursos seriam totalmente privados. O município cederia a área. Segundo Medioli, trata-se de uma área de pasto degradado, sem árvores, o que simplificaria o licenciando. As conversas com os representantes clube estão em andamento, segundo apurou a reportagem do ge.

Segundo o prefeito de Betim, o estádio está sendo planejado para receber cerca de 45 mil torcedores. Em caso de shows realizados na futura arena, o espaço poderia comportar 52 mil pessoas.

- A prefeitura tem um terreno reservado para a construção de um centro de convenções. Dentro dessa área, tem espaço para a construção de um estádio. Uma arena coberta, com 45, 46 mil espectadores para jogos de futebol. Em caso de show, passa de 50 mil. Um estádio multiuso - disse o prefeito.

De acordo com Medioli, a nova arena pode gerar cerca de R$ 150 milhões em receitas ao Cruzeiro, que não teria de arcar com custos da construção e aluguel. A obra teria local e aprovação prévia da Prefeitura de Betim.

“O Cruzeiro terá participação de 80% na bilheteria (líquida). Os outros 20% ficam para os custos. (...) O Cruzeiro poderá comercializar seus direitos para seus jogos, em termos de cadeira, camarote, e alcançar uma renda de R$ 150 milhões, ou até mais.”

- Foi oferecido ao Cruzeiro. Não terá nenhum investimento por parte do clube, que poderá explorar direitos comerciais na arena, mais ou menos na proporção do Palmeiras em sua arena, com prioridade de uso. Se houver conflito com outro evento, a empresa que será criada para gerir o estádio providenciará outro local para o jogo.

Pelo projeto, a arena seria construída em um terreno de 100 mil metros quadrados, próximo à Via Expressa. O estádio proposto pela prefeitura estaria situado a cerca de dez quilômetros de onde vem sendo erguida a Arena MRV, futuro estádio do rival Atlético-MG.

Com Globo Esporte



Publicidade

Links patrocinados MGID