Menu

Ponte Olga Augusta em Cachoeira da Prata é totalmente interditada

Os anos passaram e o mesmo problema voltou a preocupar os cidadãos de Cachoeira da Prata: devido as fortes chuvas que atingem a região, a Ponte Olga Augusta Teixeira apresentou novos danos, sendo totalmente interditada no domingo (9). Em meados de 2015, também em época de muita chuva na região, o fluxo de água do Ribeirão dos Macacos estava tão forte que danificou a estrutura da ponte que é uma das principais vias de acesso da cidade, estando entre a Praça Sete de Setembro e a antiga Fábrica de Tecidos.

Foto: Arquivo pessoal / Vereador Gabriel MotoboyFoto: Arquivo pessoal / Vereador Gabriel Motoboy

De acordo com o vereador Gabriel Silva Pereira, conhecido na cidade como Gabriel Motoboy, “a ponte apresenta rachaduras e o seu pilar central de sustentação está preso ao chão somente por estacas, a parte de concreto está suspensa”. O político visitou a parte inferior do local em 2017 e gravou um vídeo mostrando a situação do pilar. Entretanto, a Defesa Civil de Cachoeira da Prata afirma que a travessia não corre risco de cair, uma vez que estas estacas estão presas a aproximadamente 22 metros no solo.

Durante os anos, o tráfego de veículos pesados foi interrompido e obstáculos de metal e madeira foram instalados no local, permitindo apenas a passagem de pessoas e veículos pequenos. Placas com avisos de interdição e desvio foram colocadas na entrada da cidade indicando a passagem de caminhões de grande porte pela Rua Padre João Ribeiro da Cruz. Vale destacar que Cachoeira da Prata está localizada na MG-238, entre grandes centros industriais que demandam um alto fluxo de veículos pesados na região.

A verba para reforma foi solicitada diversas vezes e em 2016 o Governo de Minas assinou um convênio para a recuperação da ponte no valor de R$ 701.950,00 com pagamento em 2 anos, mas apenas R$ 100.000,00 foram enviados à cidade. A cobrança pelo envio dos recursos é constante. Nesta segunda-feira (10) a Prefeitura de Cachoeira da Prata esteve presente em uma reunião com o Governador Romeu Zema e mais uma vez solicitou os recursos para a cidade.

Atualmente, alguns anos depois da primeira intervenção, a situação se repete: é janeiro de 2022, fortes chuvas ameaçam a segurança dos cachoeirenses e mais uma vez, a travessia está interditada, desta vez, nenhum veículo está autorizado a passar pelo local. O parecer técnico da Defesa Civil de Cachoeira da Prata sobre os novos danos na Ponte Olga Augusta Teixeira afirma que “até o momento não existe indício emitente de dano estrutural no tabuleiro principal. Somente na cabeceira direita, em função da erosão gerada pelo grande volume pluviométrico, houve um pequeno abatimento da pavimentação, mas sem relação direta com danos estruturais globais da estrutura principal”.

Foto: Arquivo pessoal / Vereador Gabriel MotoboyFoto: Arquivo pessoal / Vereador Gabriel Motoboy

Em vídeo filmado no dia 8 deste mês, Gabriel Pereira mostra a situação em que a ponte se encontra, destacando o alto fluxo de veículos que na data, ainda podiam passar pelo local. Gabriel ainda fez um apelo ao governador para que seja pago o restante do valor do convênio e os reparos na travessia possam ser efetuados.

A Defesa Civil ainda destacou que a ponte continuará interditada até que seja restabelecido o nível normal do Ribeirão dos Macacos. “Caso a ponte não apresente nenhuma patologia em função das precipitações pluviométricas elevadas, será liberado (como anteriormente) somente o tráfego para veículos leves e pedestres. Em relação à liberação total do tráfego, somente ocorrerá após a conclusão das obras de reforma previstas pelo município em parceria com o Governo do Estado”, disse a entidade em nota.

Bárbara Teixeira



Publicidade

Links patrocinados MGID