Menu

Coluna / Nutrição / Hipoglicemia

A Hipoglicemia é um distúrbio provocado pela baixa concentração de glicose no sangue, geralmente afeta pessoas portadoras ou não de diabetes.

Foto ilustrativaFoto ilustrativaA insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas, que funciona como fonte de energia para a entrada da glicose nas células. Os quadros de hipoglicemia se instalam, quando ocorre aumento da quantidade de insulina no sangue, ou quando a quantidade dos hormônios de contrarregulação diminuem (glucagon, hormônio do crescimento, adrenalina e cortisol). Esses hormônios são produzidos quando se esgota o estoque disponível de glicose no sangue, e ajudam a liberar o glicogênio armazenado no fígado.

Tipos e causas

Existem dois tipos principais de hipoglicemia: a hipoglicemia de jejum e a pós-prandial, ou reativa, que ocorre depois das refeições.

Entre as causas da hipoglicemia de jejum destacam-se:

* Produção exagerada de insulina pelo pâncreas;

* Medicamentos utilizados no tratamento de diabetes;

* Insuficiência hepática, cardíaca ou renal;

* Tumores pancreáticos;

* Consumo de álcool;

* Deficiência dos hormônios que ajudam a liberar glicogênio.

A hipoglicemia pós-prandial ou reativa ocorre por volta de três a cinco horas depois das refeições, como resultado do desequilíbrio entre os níveis de glicose e de insulina no sangue. Em geral, ela se manifesta em pessoas predispostas depois da ingestão de alimentos ricos em açúcar e nos pacientes submetidos à cirurgia do estômago, ou em fase inicial da resistência à insulina.

  • Definição de hipoglicemia: glicemias menores que 70mg/dl.
  • Quanto melhor o controle glicêmico, mais próximas do normal são as glicemias e maior o risco de ocorrerem hipoglicemias.
  • Por isso, é muito importante que haja equilíbrio entre a dieta, exercícios físicos e medicações.
  • Os principais sintomas de hipoglicemia são: fome, tremor, sudorese, tonturas, palpitações, formigamento nos dedos e lábios, dor de cabeça, confusão mental e visão embaçada. Sempre que você apresentar algum desses sintomas e suspeitar de hipoglicemia, realize a glicemia capilar para confirmar o diagnóstico.
  • Lembre-se: a causa mais comum da hipoglicemia no diabetes é “pular” ( não realizar ou atrasar) refeições.
  • Atenção: a prática regular de exercício físico é fundamental para a saúde e a melhora da qualidade de vida, mas pode aumentar o risco de hipoglicemia. Muitas vezes é necessário fazer ajustes nas doses de insulinas, ou mesmo ingerir uma quantidade extra de carboidratos antes do exercício, para evitar hipoglicemia (antes de iniciar o exercício informe o seu médico).

Tratamento da hipoglicemia:

Paciente consciente

Antecipar a refeição ou administrar o equivalente a 15g de carboidrato de absorção rápida:

1 colher de sopa rasa de açúcar em 1 copo d´água

1 sachê de açúcar líquido instantâneo – Gli-Instan* (lowçúcar)

3 balas moles

3 sachês ou 1 colher de sopa de mel

150ml de suco de laranja ou melancia

1 fatia grande de melancia

150mL de refrigerante comum

150mL de suco artificial com açúcar (ex: tang)

1 pedaço pequeno 15 g de rapadura

1 unidade de bananinha comum

2 colheres de sopa de leite condensado

3 biscoitos waffer

1 bombom sonho de valsa

2 chocolates alpino

1 barra de chocolate de 30g

3 brigadeiros pequenos

Paciente inconsciente: nunca dar líquidos pela boca (risco de engasgar e sufocar o paciente)

  • 15g de glicose em gel (Gli-Instan), mel ou açúcar: esfregue na gengiva e na parte de dentro da bochecha, sem fazer o paciente engolir.
  • Se disponível e prescrito pelo médico, faça a aplicação de Glucagon, intramuscular.
  • Leve o paciente imediatamente ao hospital ou chame o serviço de atendimento de urgência (SAMU: 192), informando a suspeita de hipoglicemia grave.

Recomendações

* Refeições menores e mais próximas umas das outras ajudam a prevenir a queda da glicose no sangue;

* Refeição leve, à base de carboidratos e proteínas, antes de dormir ajuda a prevenir crises noturnas de hipoglicemia.

* A prática de exercícios físicos pode exigir o consumo de carboidratos para evitar a queda brusca dos níveis de glicose no sangue.

 

Até a próxima...

 

Pós graduada em Nutrição Humana e Saúde pela UFLA, Graduada em Nutrição pela UFOP. Atua na área da saúde pública no NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família), área hospitalar (Hospital Dr. Pacífico Mascarenhas) no município de Caetanópolis, na área de educação como docente no CEFAP (Centro de Educação e Aperfeiçoamento Profissional) mnistrando aulas de bioquímica e Nutrição e Dietética e também atua na área clínica com atendimentos personalisados em casa (Home Care).


Publicidade

Comentários   

Marcos Júnior
+1 #3 Marcos Júnior 12-05-2012 00:03
Pauline, Parabéns!!! Muito bom!!! Dá até orgulho trabalhar com você.
Até a próxima!
Citar
IVO JOSE BECARO
0 #2 IVO JOSE BECARO 09-05-2012 19:02
Olá Dra Pauline,
boa noite!

já conhece o Glicofast - pastilhas de glicose para hipoglicemia. www.glicofast.com.br, mas uma ótima opção para estas situações.
Citar
Patrícia Campos Ferreira
0 #1 Patrícia Campos Ferreira 08-05-2012 19:16
Parabéns Pauline!!!
O artigo ficou excelente...
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Joyeix -  Entrou 31/10