Menu

Parque Siderúrgico de Sete Lagoas funciona com 60% de sua capacidade

Dos 38 alto-fornos instalados no parque siderúrgico de Sete Lagoas, 22 estão em funcionamento, o que representa 60% de sua capacidade de produção de ferro gusa. A informação é do Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Ernane Dias. Segundo
ele, o setor que enfrentou crises de mercado principalmente nas exportações, vem sofrendo melhora gradativa com a reativação de fornos em quase todas as siderúrgicas da cidade. “Podemos dizer que o setor vive dias bem melhores em relação ao mesmo período do ano passado. A maioria funcionando ainda apenas com um forno, outros com dois o que consideramos um grande avanço para o setor e conseqüentemente a garantia do sustento para muitas famílias”, explica o sindicalista Entretanto ele ressalta, que apesar da melhora visível no setor de gusa este ano, ainda existem muitas reclamações das empresas relacionadas ao preço do minério que registrou aumento de 80% aliado a questão do carvão. “Algumas empresas tem tido dificuldades para aquisição desses produtos, e no caso do carvão, além do preço a fiscalização cada vez mais rigorosa, inclusive com a utilização de chips em caminhões que fazem esse transporte.” A falta de investimento em reflorestamento é preocupante para os empresários do setor, devido às exigências da Legislação Ambiental em vigor”,comenta Ernane Dias. Com relação de salários para os trabalhadores, Dias, ressaltou que existem dois casos específicos: A Siderlagos fez demissões e ainda não pagou os direitos dos trabalhadores e a Veredas que demitiu cerca de 200 metalúrgicos em Janeiro e paga este mês a quinta parcela do acordo feito com os trabalhadores.

Outro problema apresentado por Ernane Dias é que apesar de o setor siderúrgico empregar hoje 2.800 pessoas, o mesmo enfrenta falta de mão- de –obra, devido aos baixos salários. Ainda de acordo com Ernane um dos principais concorrentes do setor é a construção civil devido a grande oferta de emprego.

Ironbrás

O processo da Siderúrgica Ironbrás que já dura há mais de 14 anos está a cargo da 3ª Vara Cível da Comarca de Sete Lagoas, que tem como titular o juiz José Ilceu Gonçalves Rodrigues. Como envolve um grande número de trabalhadores, Ernane Dias informou que alguns trabalhadores já receberam valores a que tinham direito, outros aguardam decisão da justiça. O juiz responsável pelo processo apenas informou, que no momento depende de decisão que está a cargo do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Alto- Fornos em funcionamento: Sidermin (1) Siderpa (1), Gerdau (2); Insivi (2); Usisete (1), Tecnosider (1); Sicafe (1), MGS (1); Itasider (2), AVG (2); Plantar (2); Sama (1); Noroeste (1), Barão de Mauá (1); Metalsete (1) e Bandeirante (1)


Linda Martins


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Joyeix -  Entrou 31/10