Menu

O que faz um gerente?

Como se gerencia¹ os jogadores de um time de futebol?

Se o propósito é melhoria contínua dos resultados, o conceito da “melhoria” em empresas que pregam o mantra “nós somos um time” não deve ser diferente (talvez um pouquinho menos dos gritos à beira do campo).

E quando falamos de funcionários, o trabalho dos gerentes é aprimorar estes “jogadores”, incentivá-los a mostrar suas forças, porque isso melhora não só a capacidade individual, mas reflete no resultado da equipe, o que realmente deveria prevalecer.

Porque eu disse “realmente” prevalecer?

Meus caros, o que vemos e/ou ouvimos falar por aí é um cenário muito diferente do que pregam as teorias.

Segundo pesquisas, da totalidade dos funcionários que deixam as empresas, 70% são motivados pelo péssimo desempenho do nível gerencial (gerência/supervisão).

Não raro, a gerência __ pressionada pelos que estão nos degraus mais altos __ exige resultados da mesma maneira que um juiz interroga uma testemunha de determinados fatos.

O funcionário começa a jogar na posição defensiva (cada vez mais).

O tom de voz e linguagem corporal (está na moda falar isso) deve estar em sintonia com o que a situação requer. O gerente deve realmente acreditar que seu papel é o de treinador, o que no ofício da função, é levar o “time” rumo aos bons resultados.

Eu acredito que a sabedoria que o gerente pode exercer, é o seu apoio aos “jogadores” levando a tona os bons e também os maus resultados através de conversa indicativa e sugestiva.

Além disso, como gerente, é de suma importância oferecer exemplos como o feedback² explícito. Não basta dizer "você perdeu o prazo" ou "você não bateu sua meta de vendas".

Não é construtivo, sem contar da obviedade da informação.

Se existe um padrão de comportamento que se justifique, é dizer que "há uma oportunidade para você melhorar”, aí entra a sabedoria de quem gerencia.

Sabedoria de quem gerencia

A tanta coisa que se pode fazer neste campo.

A idéia de que a maioria das pessoas (especialmente os mais criativos) são mais suscetíveis a sub-valorização, faz com que o gerente, fazendo jus a sua função, busque ajudar e reforçar a confiança dos funcionários, principalmente em suas “jogadas” deficientes.

Neste momento meu amigo, começa a construção da confiança, e a equipe vai ter o gerente como honesto, solidário e, conseqüentemente, estarão mais dispostos a serem liderados a longo prazo, ouvindo elogios e críticas inclusive.

No filme “Um Domingo Qualquer”, antes da entrada do time no campo, num jogo decisivo, o técnico (Al Pacino), entre outras palavras diz:

“(...) É o seguinte galera: ou curamos agora, como um time, ou iremos fracassar como indivíduos... porque em qualquer jogo, seja na vida, seja no futebol, a margem de erro é muito pequena. Se você der meio passo atrasado demais ou adiantado demais, você não consegue chegar lá. (...)”

" />">


Neste trecho entendemos o valor daquele que incentiva – diferente daquele que só manda.

Envolver os funcionários na definição de metas e objetivos, adotando um processo de feedback verdadeiro pode ser o combustível para a motivação e melhoria contínua.

Em outras palavras, para mim, o feedback é a informação sobre como eu estou fazendo em relação aos meus objetivos.

É triste o cenário dos gerentes que não se envolvem, e o ditado de que o capitão “afunda” com o navio passa longe dos seus “princípios”.

Conheço várias empresas, que já renovaram os funcionários inúmeras vezes, mas, mantém o corpo gerencial como ativo imobilizado. Nestes casos, a gente chega a ter a impressão de que ao levantarmos as camisas destes gerentes, vamos encontrar aquela plaquinha de patrimônio.

Pois bem!

Este texto não visa denegrir, “ainda mais", a imagem daquele gerente que, por si só, já está desgastada.

Ao contrário, busco sinceramente valorizar e premiar um gerente humano, estudioso e que se preocupa com as opiniões, o bem estar e com o melhor desempenho dos funcionários.

Este texto contempla principalmente agradecer àqueles gerentes que cruzaram nossas vidas e que nos ajudaram na meta pessoal da construção do que somos hoje, como também na influência do objetivo do que buscamos para o amanhã.

Menos do que isso você não merece.

Agora, o que vocês vão fazer?

Força total!

¹ O conceito de gerente/gerência transcorrida sobre este texto trás a idéia do que lidera, seja o próprio gerente, supervisor, encarregado ou posição equivalente.

² No sentido figurado é retorno , dar retorno de algum assunto ou situação.
 

Wagner Alessandro Nogueira é Administrador de Empresas e Consultor em Gestão Empresarial. É o responsável técnico pela empresa Office br Consultoria. Relevante participação e conhecimentos de Gestão Comercial de Pequenas e Médias Empresas, Especializando para Micro e Pequenas Empresas (especialmente as Familiares). Consultoria nas atividades Administrativas, Financeiras e Marketing. Professor de Curso Técnico em Administração de Empresas, Consultor e Instrutor em Gestão de Tecnologia Empresarial e Negócios Eletrônicos.

Contatos:
Twitter: twitter.com/officebr
site: www.officebr.com
e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Tel: (31) 9851-8422


Publicidade

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Joyeix -  Entrou 31/10